Publicidade

Kim Kardashian West tem grandes planos para o futuro. E não tem a ver com beleza, moda e entretenimento. Em entrevista recente a uma revista americana, a influencer mór revelou que está estudando para se tornar advogada.  Ela tem trabalhado com o escritor e comentarista da CNN, Van Jones, e com a advogada Jessica Jackson, cofundadores do # cut50, grupo nacional de defesa da justiça criminal visitando prisões, analisando petições a governadores e participando de reuniões na Casa Branca.

No ano passado, ela intercedeu com sucesso junto ao presidente Donald Trump para relevar a sentença de prisão perpétua de Alice Marie Johnson, uma infratora não-violenta da lei antidrogas. Depois que Johnson foi libertada, uma importante lei bipartidária de reforma da justiça criminal foi aprovada pelo Congresso e sancionada por Trump em dezembro.

“Ver um resultado muito bom como com Johnson foi decisivo para mim. Nunca em um milhão de anos pensei que chegaríamos ao ponto de aprovar leis”, se espanta ela.

“A Casa Branca me chamou para ser conselheira em mudanças que quer fazer no sistema de clemência”, comenta Kim, “e de repente me vi sentada na Sala Roosevelt com um juiz que sentenciou criminosos e muitas pessoas realmente poderosas. Apenas senti que o sistema poderia ser tão diferente e eu queria lutar para consertá-lo, e se eu soubesse mais, poderia fazer mais, foi aí que decidi me aprofundar.

O que pouca gente sabe é que o interesse pela profissão vem da infância. Ela queria ser como o pai, Robert Kardashian, empresário e advogado já falecido que se tornou famoso quando ajudou a defender o amigo O.J. Simpson, acusado do assassinato da mulher, em 1994.

“Nos finais de semana, eles usavam nossa casa como escritório, com Johnnie Cochran e Bob Shapiro”, lembra Kim. “Meu pai tinha uma biblioteca e, quando empurrava a parede, havia um closet escondido, com todos os livros de evidências do caso O.J.. Sempre bisbilhotava tudo.”

Sobre como a socialite estuda advocacia, considerando que ela não fez faculdade… A Califórnia, assim como três outros Estados americanos, oferecem outros meios de se tornar advogado, entre eles, aprendendo diretamente com profissionais da área – advogados ou juízes. Em breve, ela fará uma prova, administrada pelo governo. Se for aprovada receberá o ‘ok’ para continuar estudando por mais três anos. Aí sim poderá ser chamada de doutora advogada Kim Kardashian West.

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR

Instagram

Twitter