Gregorio Duviviver e Antonio Prata: as delícias de lançar um livro juntos

Gregorio Duvivier e Antonio Prata: amigos platônicos pela literatura

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
Gregorio Duvivier e Antonio Prata: as delícias de lançar livros juntos

Um encontro culturette no Cine Joia, nessa quinta-feira, em São Paulo: Gregorio Duviviver e Antonio Prata lançaram seus novos livros com direito a bate-papo e sessão de autógrafos para uma imensa fila de fãs. Gregorio, um dos idealizadores do “Porta dos Fundos”, lançou seu segundo livro de poesias sob os olhares atentos da namorada Clarice Falcão, o “Ligue os Pontos”. E Antonio, cronista e roteirista da Globo, apresentou seu projeto de memórias da infância, “Nu, de Botas”. Ambos da editora Companhia das Letras.

A noite que se estendeu até altas horas, com direito a discotecagem e pista cheia, começou com uma troca de elogios dos autores. “Eu e Antonio somos amigos platônicos. De longa data. Sem ele saber, claro. Assim como eu sou amigo platônico de Paul McCartney”, disse Gregorio, arrancando risos da plateia -os dois se conheceram há poucos dias. “Quando li as memórias dele, tive a impressão de que eram as minhas próprias memórias”, continuou. O livro de Antonio conta momentos importantes da infância dele, a partir do ponto de vista da criança e não do adulto.

Antonio leu poemas de Gregorio, vários deles com a pitada de ironia e humor que a gente já conhece. O ator, de 27 anos, contou algumas curiosidades aos fãs: seu poeta favorito é Paulo Henrique de Brito, adora imitar Marcos Nanini e o cineasta é Woody Allen. Ao ser preguntado por Prata se o sucesso “Porta dos Fundos” poderia ter nascido em São Paulo e não no Rio, Gregorio contou: “Existe no Rio um tipo de humor carioca, esculhambado, que só tem por lá”. E continuou: “O Rio é melancólico ao mesmo tempo. Ele nunca vai se recuperar do fato de não ser mais a capital política do país. E as piores escolhas políticas estão lá”.

Você também pode gostar