Mosaico com artistas participantes do projeto “Demarcação Já” || Créditos: Divulgação

Gil, Bethânia, Ney e mais em música pela demarcação de terras indígenas

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
Mosaico com artistas participantes do projeto "Demarcação Já" || Créditos: Divulgação
Mosaico com artistas participantes do projeto “Demarcação Já” || Créditos: Divulgação

Uma seleção com mais de 25 artistas de renome, entre eles Gilberto Gil, Maria Bethânia, Ney Matogrosso, Arnaldo Antunes, Elza Soares, Criolo, Lenine, Zélia Duncan, Zeca Baleiro e Nando Reis, dão voz à música “Demarcação Já”, uma forma de apoio aos direitos indígenas, sobretudo a garantia de seus territórios.

Escrita por Carlos Rennó em parceria com Chico César, a canção integra um projeto do Greenpeace em parceria com as organizações Instituto Socioambiental (ISA) e Bem-Te-Vi Diversidade. Tudo com a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) e as produtoras Cinedelia e O2 Filmes. Com mais de 100 versos divididos em 21 partes, a música será lançada nesta segunda-feira com clipe de 15 minutos de duração, do diretor André D´Elia e como parte da Semana de Mobilização Nacional Indígena em Brasília (assista abaixo).

Seu texto engajado traduz de forma poética as principais questões indígena no Brasil, conectando-as com a importância da proteção das florestas, considerada pelo projeto “vital para a sobrevivência física e cultural desses povos”. “A canção parte de um espírito solidário em relação a esses povos, que muitas vezes são tão ignorados por parte da nossa sociedade para expressar as implicações disso para o restante da humanidade e para o mundo”, afirma Rennó. Para Gilberto Gil, “Demarcação já” é um chamamento, “é um grito de luta”, diz ele, que surge no momento em que os direitos indígenas estariam sendo atacados na forma de projetos de lei em tramitação no Congresso e medidas administrativas que propõem dificultar as regras para a demarcação de terras indígenas.

Em tempo: segundo dados do ISA, há no território brasileiro mais de 250 povos indígenas, falantes de mais de 150 línguas diferentes. Ainda segundo dados do instituto, estima-se que na época da chegada dos europeus fossem mais de mil povos, somando entre 2 e 4 milhões de pessoas.

Você também pode gostar
Solidão Pandemia

Depois da tempestade

O restaurante que eu frequentava antes da pandemia reabriu. Esteve fechado por meses, e eu o tinha como…