Créditos: David Burnett/Divulgação
Créditos: David Burnett/Divulgação

Fotógrafo capta o momento certo de atletas nas Olimpíadas com câmera dos anos 40

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
Créditos: David Burnett/Divulgação
Homen competindo na categoria Saltos Ornamentais em Fort Lauderdale, na Florida, em maio de 1996 || Créditos: David Burnett/Divulgação

Atletas olímpicos com seus incríveis feitos de força, velocidade e forma física são impressionantes em ação. O fotógrafo americano David Burnett sabe disso, e passa muitos anos de sua vida capturando imagens que retratassem tais momentos. As fotos começaram a ser feitas quando Burnett passou a fazer parte da equipe de fotografia do museu do comitê Olímpico. Foi dada a ele a liberdade para que usasse o equipamento que quisesse. E, ao contrário da maioria dos fotógrafos atuais, que usam lentes de milhares de dólares e câmeras conectadas à internet, ele optou por câmeras fabricadas há mais de 50 anos, entre elas uma Graflex Speed Graphic 4×5 e uma Holga. “Quem é aquele senhor com aquela câmera antiga?”, é o que costuma ouvir por onde anda. Quando perguntado pelo site “Lomography” sobre o motivo de trabalhar à moda antiga, respondeu: “É como decidir fotografar os jogos com os dois braços amarrados. Qual o sentido? Só estou tentando fazer algo que deixe as fotos um pouco mais especiais para mim.”

Enquanto ele anda por aqui em busca de cliques impressionantes das Olimpíadas do Rio – ele divide seus cliques em tempo real pelo Twitter -, seu material acumulado até então deu origem à série “Man Without Gravity”, em cartaz na galeria de arte Anastasia Photo, em Nova York, que reúne imagens feitas desde 1984 durante diversos jogos olímpicos. “É uma questão de sorte, de não estragar tudo, e de tentar estar pronto para algum momento se acontecer de estar no lugar certo”, disse Burnett em entrevista ao “New York Times” em 2012.

E segue uma curiosidade: ele raramente vê as modalidades que fotografa, entre elas saltos ornamentais, hóquei e nado sincronizado, fora do torneio olímpico. “Minha missão, eu sinto, é estudar o esporte, o movimento, os jogadores e capturar imagens que os espectadores não possam testemunhar simplesmente sentados observando os jogos”, disse Burnett em um comunicado. A exposição fica em cartaz até o dia 25 de setembro.

Confira na galeria abaixo fotos da série e cliques feitos por ele da Rio 2016.

+www.anastasia-photo.com

Você também pode gostar