Flavia Alessandra, Milhem Cortaz e Otaviano Costa || Créditos: Reprodução/ Instagram

Flavia Alessandra sobre fantasias sexuais: “Otaviano, nem se atreva a aparecer de calcinha pra mim”

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
Flavia Alessandra, Milhem Cortaz e Otaviano Costa || Créditos: Reprodução/ Instagram

Flavia Alessandra está de volta às novelas em “O Sétimo Guardião” como mulher do delegado da cidadezinha de Serro Azul, papel de Milhem Cortaz. O casal promete… É do tipo que pega fogo. E pra apimentar ainda mais, o delegado tem uma fantasia: usar calcinha. E ela entra totalmente nesse joguinho erótico.

Com a palavra, Flavia: “A gente está conseguindo trazer à tona um pouco dessa discussão da fantasia… Em determinado momento, ela também vai revelar que tem uma… E aí começa um conflito entre o casal: até que ponto ‘ok’ para a fantasia dele, mas não é ‘ok’ a fantasia dela? Não existe um código de ética para qual fantasia pode e qual não, né? Vai ser bacana porque vamos trazer isso para o público, mas de uma forma leve, já que somos do núcleo de comédia. É uma linha tênue e vamos fazer com sensibilidade e com verdade. Acho que vai ser muito bacana…”

E antes que você diga ‘dessa água não beberia’… “Todo mundo tem uma fantasia. Eu tenho e você também tem. Com certeza. Ou pensa em alguém na hora H, no ídolo…” Será que Otaviano Costa, marido da atriz, topa tudo? “Vou botar calcinha nele! Não, de jeito nenhum… Otaviano, nem se atreva porque nem Milhem eu vi de calcinha por enquanto. E quero sofrer aquele impacto. Combinei com o Milhem de não me deixar ver antes da cena. Ele já queria me mostrar nas leituras e eu disse: ‘não, fica de calça!’. Ele é esse cara másculo, vozeirão. Já pensou? Otaviano não pode brincar com isso, é muito sério pra mim…”

Flavia não resistiu ao spoiler… “Tem momentos na novela em que eu, numa chantagem de sedução, vou elencando as variedades e modelos de calcinha… E são tantas que nem sabia que existia… Cavada, tanga… Gente, deixa eu pesquisar! O Milhem vai desfilar muito de calcinha… Pode parecer estranho para as pessoas, mas isso existe. Não tem que ter regra entre um casal, o que pode e o que não pode. Se não te fere e o teu companheiro está de acordo, sejam felizes!”

E mais: “Esse casal vai mexer com o imaginário das pessoas, e é bom trazer isso! É necessário existir a fantasia. É saudável, bom! Do jeito que o Aguinaldo [Silva, autor da trama] é criativo, daqui a pouco vai vir com outras!”. (por Michelle Licory)

Você também pode gostar