Rihanna
Foto: Divulgação/FentyBeauty

Fãs de Rihanna ‘invadem’ museu em NY em busca de estátua da cantora que não existe

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0

É cada vez maior o número de pessoas que baixam no Metropolitan Museum de Nova York, o Met, única e exclusivamente para apreciar uma estátua de mármore feita em homenagem à Rihanna exposta na ala de antiguidades do renomado museu americano. Seria algo até normal nesses tempos em que o culto à celebridades ganha impulso graças ao advento das redes sociais, que atingem boa parte das estimadas 6,6 bilhões de pessoas em todo o mundo, o equivalente a quase 84% da população mundial – exceto por um “detalhe”: a obra de arte na qual a cantora bilionária é retratada grávida, simplesmente não existe no mundo real.

E para desenrolar esse fio é necessário voltar lá pro começo de maio, mais especificamente ao dia 3, data em que o Met Gala de 2022 aconteceu. Na ocasião, a “Vogue”, que organiza aquele que é considerado “o Oscar da moda”, postou para os quase 40 milhões de seguidores de sua conta oficial no Instagram, um vídeo no qual a tal estátua de RiRi com seu barrigão de grávida realmente parecia estar dentro do Met, e ao lado de estátuas e bustos de figuras famosas da mitologia grega como Afrodite e Apolo.

A estátua da fundadora da Fenty foi criada digitalmente tendo como inspiração a capa da revista Vogue em que a popstar de 34 anos apareceu, personificando a deusa grega Irene, uma das ‘horas’, como eram chamadas as deusas que controlavam as estações do ano, e também tida como a personificação da paz. Acredita-se que a versão original de Irene tenha sido esculpida por Cefisódoto, o Jovem, em bronze, mas se perdeu. Várias cópias feitas por escultores romanos, no entanto, estão espalhadas pelo mundo, sendo que uma destas de fato integra o acervo do Met.

Mas daí até que a confusão e o mal-entendido virtual que se formou entre aqueles que seguem a revista no Insta, somados aos outros 132 milhões que Rihanna acumula em seu perfil, para os quais repostou a foto da “Vogue”, o telefone sem fio já tinha passado por vários ramais. O resultado foi que agora, o Met é visitado todos os dias por muitos fãs da cantora e todos em busca da versão marmorizada de sua “ídala” que, aliás, nem sequer marcou presença no último Met Gala e mesmo assim roubou a cena no evento. Poderosa!

Você também pode gostar