Equipe de “House of Cards” segue no limbo, com medo do desemprego, aguardando decisões sobre Kevin Spacey

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
Elenco de House of Cards // Divulgação

Toda a turma de “House of Cards” ainda está no limbo. A empresa que produz a série, Media Rights Capital, enviou um comunicado por e-mail para a equipe nesse domingo dizendo que todas as atividades ficarão suspensas nas próximas duas semanas, enquanto seguem as investigações de assédio sexual contra Kevin Spacey, estrela e produtor executivo do hit da Netflix. “Estes últimos dois meses testaram todos nós de maneiras que jamais poderíamos ter previsto”, escreveu Pauline Micelli, vice-presidente sênior de assuntos empresariais e jurídicos da MRC. “A única coisa que aprendemos ao longo deste processo é que esta produção é maior do que apenas uma pessoa…”.

Por enquanto, o staff de “House of Cards” continuará a receber seus salários, tranquilizou o tal e-mail enviado pela produtora. Os roteiristas do programa e um pequeno grupo de funcionários administrativos estão trabalhando no escritório da produtora. Membros do elenco e produção não estão trabalhando ativamente, mas serão pagos de acordo com as diretrizes sindicais.

Lembrando que os trabalhos em torno da sexta e última temporada de “House of Cards” foi interrompida em outubro, depois de Spacey ter sido acusado de má conduta sexual pelo ator Anthony Rapp. Mais tarde surgiram acusações de funcionários da equipe “House of Cards” contra a Spacey. Depois que esse relatório foi publicado, a Netflix disse que cancelaria a série caso Spacey continuasse envolvido de alguma forma. Por hora, Kevin Spacey segue suspenso pela MRC enquanto aguarda o resultado da investigação.

Fontes próximas da produção disseram à CNNMoney no início deste mês que é improvável que o show seja cancelado e que os roteiristas estão discutindo como reescrever o show sem sua maior estrela, já que há muita coisa em jogo. Encerrar a série significa acabar com 2.000 empregos, diretos e indiretos.

Você também pode gostar