Babenco recusa o termo biografia para “Meu Amigo Hindu”, já Dafoe…

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
muj_7584
Willem Dafoe e Maria Fernanda Cândido em “Meu Amigo Hindu” || Créditos: Divulgação

Biografia foi uma palavra sempre recusada por Hector Babenco em relação a “Meu Amigo Hindu”, seu novo filme que entra em cartaz no 3 de março e que parte da experiência pessoal do diretor, quando teve câncer. “A ideia de ‘olha só o que aconteceu comigo’, de autoajuda, me envergonha. A proposta é uma declaração de amor ao cinema, se deter no aspecto biográfico é uma versão limitada do filme”, comentou Babenco durante coletiva nesta terça-feira, em São Paulo. Por lá estavam também Williem Dafoe – que vive o alter ego de Babenco -, Maria Fernando Cândido e Barbara Paz, mulher do cineasta. Perguntada sobre atuar em inglês, decisão tomada por Babenco depois da entrada de Dafoe no elenco, Barbara respondeu: “Me deu um distanciamento, já que a personagem sou eu [risos]. Na mesma língua não conseguiria”.

Embora não fosse o desejo do diretor, a questão biográfica gerou curiosidade, até mesmo de Dafoe, que confessou que volta e meia, durante as filmagens, perguntava a ele se certas cenas e trechos realmente haviam acontecido. “Às vezes ele me respondia com uma história, às vezes ele falava, ‘você está louco? você é o ego!'”, contou o ator. Mas Barbara “entregou” um trecho do filme que é real: “A cena da chuva (na qual ela sai da piscina e faz uma dança para Diego, personagem de Dafoe) aconteceu há cinco anos. Nós estávamos na praia, ele não estava bem, com febre, e comecei a dançar na chuva. Ele disse: ‘Este é o final do meu próximo filme'”. Outra referência ao “mundo real” é o personagem de Reynaldo Gianecchini, o médico amigo, uma clara referência a Drauzio Varella, que comenta sobre o seu trabalho no Carandiru com o amigo em uma cena. Na época, nenhum dos dois sabia que Drauzio mais tarde lançaria o livro que daria origem a um dos grandes sucessos de Babenco.

Dafoe, perguntado sobre suas impressões da cidade de São Paulo, onde filmou “Meu Amigo Hindu” e antes entrou em cartaz com a peça “A Velha” (quando recebeu o convite de Babenco), respondeu: “O lugar sempre muda, o colorido depende de no que estou trabalhando e com quem estou. Sou uma pessoa urbana, gosto de caminhar pela cidade e isso é difícil em São Paulo. Gosto mais de São Paulo hoje do que no primeiro momento em que a conheci”.

Abaixo, confira o  trailer do longa, que estreia no dia 3 de março e conta com Maria Fernanda Cândido, Selton Mello, Reynaldo Gianecchini e Bárbara Paz no elenco.

Por Verrô Campos

Você também pode gostar