Deborah Secco
Deborah Secco no lançamento da joalheira L/Dana || Créditos: Miguel Sá/ Divulgação

Deborah Secco: visual novo, trabalho em outra cidade. “Já chorei muito”

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
Deborah Secco no lançamento da joalheira L/Dana || Créditos: Miguel Sá/ Divulgação
Deborah Secco no lançamento da joalheria L/Dana || Créditos: Miguel Sá/ Divulgação

Deborah Secco está de novo visual. Esse aqui em cima. Gostou, glamurette? A atriz diz que sim, mas sem muita preocupação. “Prefiro meu cabelo curto, me acho mais bonita, mas estou acostumada a mudar e faço sem medo”. O que está tirando o sono dela é outro fator acerca desse novo trabalho, que motivou a caracterização. “A mudança é para o filme ‘Mulheres Alteradas’, produzido pela 02, baseado na obra da Maitena. Começo a rodar sábado em São Paulo. É a primeira vez que vou ficar longe da Maria Flor”, contou Deborah, que mora no Rio, ao Glamurama em um evento da joalheira Lydia Dana. “Já chorei muito, horrores. Combinei que a Maria não vai comigo para não mexer em sua rotina, mas eu fico no máximo duas noites longe da minha filha. Se for passar disso, damos outro jeito”.

“Equilibrar vários pratinhos”

A atriz vai ter Maria Casadevall, Alessandra Negrini e Monica Iozzi como colegas de elenco. Sobre sua personagem, ela disse: “É uma mulher querendo salvar o casamento, mãe de gêmeos”. É parecida com a intérprete? “Ela é muito mãezona, segura a barra de todo mundo, confia em todo mundo. Acumula problema de todo mundo. Me identifico com isso. Hoje tenho que equilibrar vários pratinhos aos mesmo tempo”.

Qual seu maior desafio, como mãe? “É muito difícil educar, fazer com que um filho seja amoroso, generoso, saiba dividir. Sou uma mãe liberal, mas ao mesmo tempo penso: até que ponto pode tudo? Gosto da criança livre para brincar, se sujar. Se quebrou ou bagunçou, tudo bem. Mas é bom ter um contraponto. A Maria só faz o que ela quer, mas é muito calma e amorosa. Dificilmente desobedece”.

“Minha mãe me acha o máximo; sou igual com minha filha”

Tem algum traço no comportamento da sua mãe que você nunca pensou em repetir, mas se pega fazendo igual? “Tem! Minha mãe morre de orgulho de mim, fica babando, me acha o máximo. Sempre achei isso esquisito, mas no fim sou igual com minha filha. Acho a Maria muito inteligente, fora do normal, a mais linda do universo. Fico postando foto dela, e posto até pouco perto do que eu gostaria”.

Sobre o dilema da exposição… “Não acho que ela é uma criança diferente ou especial por ser minha filha, e sim uma menina normal. Toda mãe gosta de postar foto do filho. A gente não se aguenta, não adianta. Não quero protege-la do mundo, quero que ela viva nesse mundo”. Deborah falou também sobre seu maior aprendizado. “Ser mãe me mostrou a não me perder no centro da vida. A gente coloca outra pessoa no centro, e faz escolhas pensando no que é melhor pra ela. Essa generosidade é muito boa de se sentir”. (por Michelle Licory)

Você também pode gostar