Claudia Schiffer || Créditos: Getty Images

Claudia Schiffer, a “Gisele dos anos 90”, completa 47 anos cheia de novidades

1 Compartilhamentos
1
0
0
0
0
Claudia Schiffer || Créditos: Getty Images

Aniversariante em dose dupla desta sexta-feira, Claudia Schiffer completa 47 anos de vida e trinta de carreira cheia de novidades. Além do coffee table book que publicou em maio pela editora americana Rizzoli, com imagens exclusivas de suas três décadas de passarelas, a supermodelo alemã se prepara para lançar uma marca de maquiagem em edição limitada junto com a ARTDECO que deverá chegar às lojas da Europa no dia 5 de setembro e promete se tornar um dos itens must-have para as fashionistas de lá.

Uma das super models originais que surgiram no fim dos anos 1980 e dominaram a moda praticamente sozinhas até a ascensão das estrelas de Hollywood no mundinho, a partir de meados dos anos 1990, hoje ela recusa a maior parte das ofertas de trabalho que recebe. Ainda assim, aquela que já foi a modelo mais bem paga do mundo pôde ser vista recentemente em campanhas hypadas como a de primavera/verão da Balmain que clicou no ano passado.

Autora da frase polêmica, dita em 2007, de que o conceito de supermodelo “morreu” depois do surgimento de Gisele Bündchen, que considera ter sido a última top capaz de carregar o título, Claudia hoje em dia está mais preocupada com as causas sociais que apoia, tanto que decidiu leiloar a jaqueta amarela com a qual posou em 1995 para uma campanha icônica da Chanel, marca que a transformou em musa, em prol da Breast Cancer Research Foundation,
que investe na pesquisa pela cura do câncer. (Por Anderson Antunes)

A supermodelo posa para a Chanel, em campanha de 1995 || Créditos: Reprodução
Você também pode gostar
Solidão Pandemia

Depois da tempestade

O restaurante que eu frequentava antes da pandemia reabriu. Esteve fechado por meses, e eu o tinha como…