Cira do Acarajé || Créditos: Reprodução

Cira do Acarajé, uma das quituteiras mais famosas de Salvador, morre aos 69 anos e gera comoção na Bahia

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
Cira do Acarajé || Créditos: Reprodução

A Bahia amanheceu triste nesta sexta-feira com a confirmação da morte de uma das mais famosas vendedoras de acarajé do Estado, Jaciara de Jesus, a Cira do Acarajé. A quituteira estava internada no Hospital São Rafael, unidade de saúde particular de Salvador, e apresentou problemas renais. Cristiane de Jesus, uma das filhas de Cira, contou ao G1 o que aconteceu: “Mainha sentiu sintomas de problemas renais. Ela já tinha passado por transplante. Meu irmão deu um rim a ela e uns 20 anos depois ela começou a ter problemas. Ela teve Covid-19 em abril e ficou bem, não sentiu nada. Agora, veio para o hospital com esses sintomas renais e faleceu. Ainda não tenho o detalhe da causa da morte, mas a internação foi com esses sintomas”, disse. O enterro de Cira está previsto para às 10h deste sábado, no cemitério de Itapuã.

O prefeito ACM Neto lamentou a morte em publicação nas redes sociais: “A Bahia perde um patrimônio, um ser humano querido e amado por todos os baianos e por todas as pessoas que visitaram Salvador nos últimos anos. Ela herdou uma tradição, todo aquele conhecimento que vem de geração em geração, e soube acrescentar o seu toque especial, tornando o seu acarajé um dos preferidos da Bahia. Neste dia de Santa Bárbara e Iansã, nós sabemos que Cira será bem-recebida por Deus. Expresso aqui os meus sentimentos. Que Deus possa confortar a todos os seus familiares e amigos”. Já o prefeito eleito Bruno Reis também se manifestou: “Nossa cultura e gastronomia perdem um dos maiores ícones da nossa cidade, Cira do Acarajé. Uma baiana daquelas que com seu carisma e suas delícias encantou todo mundo. Que Deus conforte a família e os amigos nesse momento de profunda dor!”.

Cira dedicou 50 anos de sua vida ao acarajé que se tornou um dos mais famosos de Salvador com quiosques instalados em diversos bairros de Salvador, como Piatã, Itapuã e Rio Vermelho e em Lauro de Freitas. “Tudo o que eu tenho é de acarajé”, disse ela em entrevista também ao G1, em 2019.

Você também pode gostar