Cate Blanchett e seus vários rostos em “Manifesto”, o filme cult do momento

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
Os diferentes tipos de Cate em "Manifesto" || Créditos: Divulgação
Os diferentes tipos de Cate em “Manifesto” || Créditos: Divulgação

Filme de orçamento modesto, produzido em 2015 com apenas € 90 mil, o australiano-alemão “Manifesto”, do cineasta alemão Julian Rosefeldt, tem uma trama principal enxuta, com apenas 13 personagens. O diferencial é que todos eles são interpretados pela mesma atriz: a vencedora do Oscar Cate Blanchett, em um dos melhores trabalhos de sua carreira.

Exibido primeiramente como uma instalação no museu Hamburger Bahnhof, de Berlim, entre fevereiro e julho do ano passado, “Manifesto” foi lançado oficialmente no Sundance Film Festival, em janeiro, e desde então se tornou uma das produções mais comentadas e cultuadas do universo artsy – nos raros cinemas onde é exibido mundo afora, há filas de espera dignas de blockbusters.

A ideia da produção é simples: nela, Cate interpreta tipos como uma professora colegial, uma trabalhadora de fábrica, uma âncora de telejornal e até um mendigo, todos baseados nos manifestos pessoais de vários artistas e pensadores de diferentes períodos históricos, de Karl Marx a Lars von Trier, resultando em uma espécie de jogo de adivinhação pra descobrir quem é quem e, a partir daí, quem são os autores das mensagens subliminares.

O povo das artes anda adorando a experiência. E sem estragar a surpresa, a gente mostra seis dos papeis mais emblemáticos de Cate no filme. Confira!

Você também pode gostar