Caio Blat em “Deus Salve o Rei” || Créditos: Divulgação

Caio Blat sobre ter sido cortado de novela: “Curioso para saber por que fizeram isso”

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
Caio Blat em “Deus Salve o Rei” || Créditos: Divulgação

“Estou curioso pra saber por que fizeram isso”, disse Caio Blat ao Glamurama sobre ter sido cortado de “Deus Salve o Rei”, da Globo, que vem sofrendo ajustes na trama em busca de melhores níveis de audiência. Desde que a decisão foi tomada, o comentário é de que o ator não digeriu muito bem – ele teria reclamado com o diretor da novela. Fato é que Caio foi escalado para a próxima novela de Aguinaldo Silva, prevista para ir ao ar depois do fim de “Segundo Sol”, que vai substituir “O Outro Lado do Paraíso” na faixa das nove.

“Então aproveitaram para me tirar”

“Acabei de ter essa notícia de que vou sair de uma para entrar em outra. Sei que é um papel muito legal em ‘O Sétimo Guardião’, um dos vilões da história, e que foi uma decisão da Globo que eu saísse antes de ‘Deus Salve o Rei’. O meu personagem estava fora da história, estava preso, então aproveitaram para me tirar. É uma pena porque adoro a novela e esse desafio que a gente cumpriu de reconstruir uma época medieval. Foi incrível e é uma pena sair antes, mas saio honrado”.

Isso teve a ver com os índices de Ibope? “Não sei, não acompanhei o Ibope. Só tive prazer de fazer, o elenco é muito agradável. Eu estava sempre perto do Johnny Massaro, que é um gênio da nova geração, a grande revelação dessa novela, é verdade. Já sabia do talento dele, mas agora teve oportunidade de mostrar. Eu estava curtindo fazer, mas me pediram pra entrar em outra…”

“Começaram a reagir, me agredir, me ameaçar”

Mudando o assunto para o poder da internet e das redes sociais… “As primeiras vezes que coloquei alguma postagem e começaram a reagir, me agredir, me ameaçar, ter centenas de comentários… Isso foi muito assustador. A gente fica espantado. Dá vontade de apagar e, ao mesmo tempo, de manter aquilo e deixar dizerem o que quiserem, tirarem suas conclusões. Mas a verdade é que é um meio muito perigoso. As pessoas se manifestam nesse anonimato e, em forma de manada, ouvem uma coisa e começam a reproduzir, repassar”, nos disse o ator.

“Tem mensagens que você recebe trinta vezes de grupos diferentes, sabe que aquilo não é verdade e continua circulando. E como a gente se deixa levar, não verifica direito a veracidade das coisas, julga de forma muito imediata… Espalha sem saber. Pode acontecer com todo mundo receber algo falso e replicar sem saber. Dizem que usam logaritmos pra saber exatamente que tipo de tendência você tem, de consumo e políticas. E mandam o que já se encaixa com seu perfil, incentivando… Existe uma forma muito grande de manipulação nesses meios e a gente tem que estar o tempo todo atento, consciente, conectado. E também saber desligar, sair da rede às vezes. Adoro ficar offline”. (por Michelle Licory)

Você também pode gostar
Solidão Pandemia

Depois da tempestade

O restaurante que eu frequentava antes da pandemia reabriu. Esteve fechado por meses, e eu o tinha como…