Bastidores de “Amaluna”, do Cirque du Soleil, tem 19 nacionalidades diferentes

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
Destaque Nota Cirque Soleil 2
Cena do espetáculo “Amaluna” do Cirque du Soleil || Créditos: Divulgação

“Amaluna”, novo espetáculo do Cirque du Soleil que vem ao Brasil em outubro, tem uma clara referência ao empoderamento feminino, com 65% do elenco formado por mulheres. Mas o show, que se passa em uma ilha governada por deusas e outros seres místicos é um exemplo de diversidade no que se refere às nacionalidades. Nos bastidores do espetáculo, que tem uma equipe de 114 pessoas, são 19 origens diferentes. Por lá, as línguas mais faladas são o inglês e o francês, mas pode-se ouvir português, espanhol, holandês, italiano, alemão, chinês e japonês, além de russo, sueco, ucraniano e vietnamita, entre outras. Uma verdadeira Torre de Babel!

Assista a trecho de “Amaluna”. Play!

“Amaluna”
De 5 de outubro a 17 de dezembro
Parque Villa Lobos, São Paulo
Os ingressos variam de R$ 250 (meia) a R$ 400 (inteira)
Vendas a partir de 6 de junho pelo dite do Tudus

Você também pode gostar
Solidão Pandemia

Depois da tempestade

O restaurante que eu frequentava antes da pandemia reabriu. Esteve fechado por meses, e eu o tinha como…