Dan Loeb || Créditos: Reprodução

Atol considerado Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO é danificado por iate de bilionário

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
Dan Loeb || Créditos: Reprodução

A segunda maior barreira de recifes do mundo e a maior do hemisfério norte teve algumas de suas partes amplamente danificadas dias atrás, e a culpa disso é de um bilionário. Ou, melhor dizendo, de quem estava no comando do mega-iate dele quando o incidente aconteceu. Estamos falando de Dan Loeb, um bambambã de Wall Street que vez por outra investe em produções hollywoodianas pra se distrair (“Sniper Americano” foi uma delas) e é dono do “Samadhi”, uma embarcação com 60 metros de comprimento que lhe custou US$ 50 milhões (R$ 219 milhões).

O brinquedinho marítimo estava ancorado no começo dessa semana em uma marina de Lighthouse Reef, um atol que fica em Belize e é considerado Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO. Mas, por algum motivo que ninguém entendeu ainda, zarpou de lá para dar uma volta nas redondezas, o que não é recomendado e é até proibido em alguns pontos. Loeb não estava a bordo na ocasião, e o resultado da ousadia foi a danificação dos recifes, que são habitat de várias espécies ameaçadas.

De acordo com representantes do Departamento de Meio Ambiente do hotspot caribenho, o estrago foi grande e os custos para recuperar o que se perdeu e restaurar o que for possível serão altos. Loeb, que é surfista nas horas vagas e dificilmente escapará de receber uma multa bem salgada das autoridades belizenhas, já mandou avisar que vai pagar a conta, custe o que custar. Justiça seja feita, o iate do investidor estava nas mãos de terceiros quando tudo aconteceu, já que ele o aluga por US$ 360 mil (R$ 1,58 milhão) semanais para turistas abastados. (Por Anderson Antunes)

O Lighthouse Reef, atol que fica em Belize || Créditos: Reprodução
Você também pode gostar