Foto da instalação “Egoboat”, de Fyodor Pavlov-Andreevich realizada em 2015 || Créditos: Divulgação

Artista russo fará performance a 40 metros de altura por 7 horas no MAC

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
Foto da instalação “Egoboat”, de Fyodor Pavlov-Andreevich realizada em 2015 || Créditos: Divulgação
Foto da instalação “Egoboat”, de Fyodor Pavlov-Andreevich realizada em 2015 || Créditos: Divulgação

Depois de pré-estreia no Centro de Arte Contemporânea Winzavod, em Moscou, a série “Monumentos Temporários”, de Fyodor Pavlov-Andreevich, agora completa, chega ao público brasileiro com instalações fotográficas, microfilmes (colaboração do videoartista alemão Ilya Pusenkoff) e performance do artista na inauguração.

O artista ficará pendurado a 40 metros de altura, no topo do edifício do Museu de Arte Contemporânea de São Paulo, a céu aberto, segurando uma longa faixa que chama a atenção do público para a escravidão contemporânea: a escravidão do pensamento que se dá por meio do racismo – vale lembrar que esta será a última das sete performances que o artista realiza desde 2014 sobre o tema.

“Meu trabalho não é sobre uma nação em particular. Sou russo, passo meu tempo entre lá e o Brasil. Os dois países estão lutando para lidar com o pesado legado do patrimônio totalitário. Hoje, 1,4 milhões de trabalhadores na Rússia consideram-se escravos devido às condições severas de trabalho e de vida, principalmente aqueles vindos do Uzbequistão, Tajiquistão e Quirguistão, e somando-se a isto sofrem também com ataques e manifestações xenofóbicas, de ódio e de violência física. O meu projeto é sobre como o trabalho escravo continua a existir, de uma forma ou de outra, na cabeça, no corpo, nas práticas e nas condutas de cada um de nós” desabafa o artista. Oportunidade única!

MONUMENTOS TEMPORÁRIOS Fyodor Pavlov-Andreevich
Vernissage e performance: 1 de Abril / 2017 – 14h às 21h
Exposição ao público: de 1 de abril a 13 de agosto
Local MAC USP – Av. Pedro Álvares Cabral, 1301 – Parque Ibirapuera

Você também pode gostar
Solidão Pandemia

Depois da tempestade

O restaurante que eu frequentava antes da pandemia reabriu. Esteve fechado por meses, e eu o tinha como…