Anderson Silva: “Saí de bombado para brocha”

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
nota-ufc-0303
Evento do UFC no Shereton do Rio || Créditos: Glamurama

“As crianças ainda continuam me tendo como referência”, acredita Anderson Silva. Glamurama está ao lado do lutador no Sheraton carioca, em evento do UFC, e perguntou se ele sentiu que sua imagem ficou arranhada com seus milhares de fãs mirins depois do episódio do doping. “Saí muito rápido de bombado para brocha. E ainda tenho a voz fina, então… Já viu. Mas não uso anabolizante e isso não afeta meu legado nem minha carreira”, nos respondeu Spider, que admitiu em audiência em agosto de 2015 ter usado um estimulante sexual que seria o motivo do resultado positivo no doping, o que lhe rendeu uma multa milionária e suspensão. “Não penso em dinheiro. Não luto por dinheiro, e sim por amor, pela minha verdade. Já lutei por dinheiro no começo. Hoje só quero me testar. Se soubesse o que tinha na substância, ninguém tomaria. O clima depois da audiência ficou normal”.

Anderson não quer saber de ser político em suas declarações. “Não tem ninguém entre os jovens talentos com chance de substituir os veteranos. Só eu sou veterano aqui [no evento estão Vitor Belfort, Rogério Minotouro, Demien Maia e Maurício Shogun]. Eu no inicio da carreira tinha muitos ídolos e me espelhava neles. A gente perdeu aquela força de vontade, de renovação. Depois do José Aldo e do Jacare, não surgiu mais ninguém”.
A maior saia justa foi quando o assunto chegou em uma possível revanche entre Spider e Belfort. “Não penso nisso porque estou focado no cinturão, na minha luta com Jacaré”, alfinetou Belfort. “Foi uma polêmica muito grande quando a gente lutou e eu já senti o chulé maravilhoso dele que deu um chute incrível”, finalizou o atleta, amenizando. Anderson pediu a palavra. “Ainda tenho direito de falar? Gente, é muita coisa pro meu coraçãozinho de 41 anos. Me deixa quietinho aqui. O Vitor já sentiu o cheiro do meu chulé”. (por Michelle Licory)

Você também pode gostar