Morgan Freeman || Créditos: Getty Images

Acusações de assédio feitas contra Morgan Freeman causam incertezas na Disney. Entenda!

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
Morgan Freeman || Créditos: Getty Images

A leva de acusações de assédio sexual envolvendo figurões de Hollywood voltou com tudo nesta quinta-feira depois que a rede americana de televisão “CNN” levou ao ar uma reportagem bombástica com testemunhos de 16 pessoas, das quais oito são mulheres e afirmam terem sido vítimas de “comportamento inapropriado” da parte de Morgan
Freeman, um dos astros mais queridos da telona em todo o mundo que já interpretou até Deus (na franquia “Todo-Poderoso”).

O ator de 80 anos teria sido particularmente cruel com uma assistente de produção da comédia “Despedida em Grande Estilo”, de 2015. Sem se identificar, a jovem contou para a emissora que foi trabalhar na produção achando que tinha realizado o sonho de uma vida inteira, mas o que viveu a partir daí se tornou um verdadeiro inferno. Em uma ocasião, ele até chegou a tentar levantar a saia da profissional.

Alan Arkin, que também atuou no longa, teria alertado Freeman sobre a gravidade de tal comportamento, mas aparentemente foi ignorado. Outras mulheres ouvidas pelo canal relataram casos parecidos, sendo que uma delas tinha um cargo alto nos sets de “Truque de Mestre”, de 2012, outra fita protagonizada pelo vencedor do Oscar de Melhor Coadjuvante por “Menina de Ouro”, de 2010.

Considerado um dos maiores nomes do cinema, Freeman estará em um dos filmes mais aguardados do ano: “O Quebra-Nozes e os Quatro Reinos”, adaptação do livro de mesmo nome de E. T. A. Hoffmann. Responsável pela superprodução de orçamento generoso e estreia prevista para o começo de novembro, a Disney – que se autointitula “uma empresa de família” – ainda não se pronunciou sobre as acusações feitas contra o veterano, mas sabe-se que já trata do assunto com muita atenção. (Por Anderson Antunes)

O ator em uma cena de “Os Quebra-Nozes e os Quatro Reinos” || Créditos: Reprodução
Você também pode gostar