Yves Saint Laurent entre Betty Catroux e Loulou de la Falaise. A relação do estilista com a dupla era tão grande que ele se referia a Betty como sua encarnação feminina. Melhor amiga de Yvez, Loulou foi a responsável por estimular o lado exotérico do estilista – depois de longas temporadas em Marrakesh

7 anos sem YSL: relembre as 7 maiores musas do estilista

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0

Há exatos 7 anos, a moda perdeia um de seus maiores ícones. Yves Saint Laurent morria no dia 1º de junho de 2008, em Paris, aos 71 anos de idade, vítima de um câncer no cérebro. Mas se eternizou no mundo fashion com um legado revolucionário. O estilista foi responsável pelo surgimento de uma nova atitude feminina, mudando para sempre a forma como as mulheres se vestiam – o exemplo mais clássico é a introdução do smoking ao vestuário delas, em 1996. Saint Laurent era, antes de tudo, um esteta irremediável. E teve diversas musas ao longo de sua carreira, figuras avant garde e cheias de atitude, como ele. Confira a galeria abaixo com 7 delas, incluindo Loulou de la Falaise, Victoire Doutreleau, Catherine Deneuve e Paloma Picasso. Vale lembrar também que Carmen Mayrink Veiga foi a única brasileira citada na biografia oficial do estilista.

“Nada é mais belo do que um corpo nu. A roupa mais bela que pode vestir uma mulher são os braços do homem que ela ama. Mas, para aquelas que não tiveram a sorte de encontrar esta felicidade, eu estou lá”, Yves Saint Laurent.

*

Nascido na Argélia em 01 de agosto de 1936, até então território Francês, Yves Saint Laurent lidera o ranking entre as celebridades que mais arrecadam dinheiro após a morte, com um valor que já passou da casa dos US$350 milhões (cerca de 1,05 bilhão de reais). Sua marca atualmente chama-se Saint Laurent e esta sob a direção criativa de Hedi Slimane.

*

Em tempo: A Fondation Pierre Bergé-Yves Saint está com exposição La Collection du Scandale em cartaz, até o dia 19 de julho. À mostra, a coleção primavera/verão 71 de alta-costura do estilista, que teve como inspiração os anos marcados pela guerra – referência super criticadas pela imprensa na época.

Fondation Pierre Bergé-Yves Saint

3 Rue Léonce Reynaud, 75116 Paris, França

Você também pode gostar
Solidão Pandemia

Depois da tempestade

O restaurante que eu frequentava antes da pandemia reabriu. Esteve fechado por meses, e eu o tinha como…