20.09.2017  /  11:01

Nos 83 anos de Sophia Loren, 5 curiosidades sobre a maior diva do cinema italiano

Sophia Loren || Créditos: Getty Images

Questionada certa vez sobre o segredo de seu sucesso, Sophia Loren respondeu dizendo que 50% se deve aos atributos que tem e os outros 50% aos atributos que os outros acham que ela tem. O fato é que a atriz italiana, que completa 83 anos de vida nesta quarta-feira, segue firme e forte como membro do seleto clube formado pelos maiores ícones do cinema de todos os tempos ou – na opinião de ninguém menos que Meryl Streep – “uma verdadeira estrela de acordo com os mais altos padrões de Hollywood”.

Em homenagem à eterna Cesira de “Duas Mulheres”, papel que lhe rendeu o Oscar de Melhor Atriz em 1962, Glamurama selecionou 5 curiosidades sobre a vida pessoal e a carreira dela. É só continuar lendo…

Stephen Boyd e Sophia no filme “A Queda do Império Romano” || Créditos: Reprodução

Quebrou barreiras em Hollywood

Junto com Elizabeth Taylor, Sophia foi uma das primeiras atrizes hollywoodianas que embolsaram a soma de US$ 1 milhão (R$ 3,1 milhões) por filme. No caso dela, a bolada veio em 1964 com o longa “A Queda do Império Romano”, que estrelou ao lado do ator irlandês Stephen Boyd. Corrigido pela inflação, o cachê hoje giraria em torno de US$ 8 milhões (R$ 25,1 milhões), o mesmo cobrado atualmente por Nicole Kidman.

Lina Wertmüller e Sophia || Créditos: Getty Images

Quase viveu a Tieta de Jorge Amado na telona

Foi por pouco que o papel de Tieta em “Tieta do Agreste”, eternizado na telona em 1996 no filme de Cacá Diegues, não acabou nas mãos de Sophia. É que a cineasta italiana Lina Wertmüller, que é amiga da atriz e já trabalhou com ela, sempre foi fã do romance de Jorge Amado que inspirou o filme e sonhava e sonhava em adaptá-lo para o cinema com Sophia liderando os créditos.

Sophia com Carlo Ponti em 1958 || Créditos: Getty Images

Dois casamentos e apenas um marido

Sophia se casou apenas duas vezes durante toda a vida, e ambas com o mesmo homem. Em 1957 ela trocou alianças com o produtor de cinema italiano Carlo Ponti, mas a união foi anulada em 1962 porque a separação dele da primeira mulher, Giuliana Ponti, nunca foi oficializada, o que era ilegal na Itália daqueles anos e quase colocou os dois atrás das grades. Eles resolveram o problema em 1966, com um divórcio que conseguiram em um tribunal da França, e em seguida casaram de novo.

Sophia posa ao lado da Mona Lisa || Créditos: Getty Images

Sophia, a colecionadora (respeitável) de arte

Pouca gente sabe, mas Sophia é uma grande colecionadora de arte. Ao longo do casamento com Ponti (ele morreu em 2007), ela usou boa parte do dinheiro que ganhou fazendo filmes para comprar obras de artistas renomados como Matisse, Cezanne, Picasso, Braque, Dalí, Canaletto, Renoir e muitos outros. Isso antes do estouro do mercado de artes internacional, o que significa que a coleção particular dela pode valer muito dinheiro hoje em dia.

A atriz deixando a prisão em meio a flashes e flores || Créditos: Getty Images

Do banho de sol para os banho de flashes

Como qualquer grande estrela, Sophia não escapou das polêmicas, e talvez o maior bafafá no qual se envolveu tenha sido a condenação que sofreu em 1982 pelo crime de sonegação de impostos. Dos 30 dias que deveria ter ficado na prisão, ela cumpriu apenas 17 e foi liberada depois de um acordo firmado entre seus advogados e autoridades italianas, que levaram em conta o bom comportamento da atriz. Ela deixou o xilindró cercada por paparazzi e recebendo flores dos fãs. (Por Anderson Antunes)