06.05.2019  /  9:36

Nos 58 anos de George Clooney, Glamurama comprova que o talento do ator vai além das telonas em 5 momentos “prafrentex”

George Clooney || Créditos: Reprodução

George Clooney é incomparável. Um dos maiores nomes de Hollywood há mais de duas décadas, o ator que completa 58 primaveras nessa segunda-feira fez uma raríssima bem-sucedida transição da telinha – na qual foi consagrado como o Dr. Doug Ross de “Plantão Médico” – para a telona, na qual já chegou interpretando ninguém menos que o super-herói Batman em “Batman & Robin”, de 1997, seu primeiro grande sucesso no cinema.

De lá pra cá, ele ganhou dois Oscars (um de Melhor Ator Coadjuvante por “Syriana” e outro de Melhor Filme por “Argo”, que produziu), vendeu uma marca de tequila por US$ 1 bilhão, de quebra se tornando um dos mais ricos entre seus pares, e ainda surpreendeu a todos quando se casou, em 2014 e aos 53 anos, com a advogada Amal Clooney.

Tamanho sucesso, tanto na vida pessoal como na profissional, se deve ao fato de que Clooney é um cara prafrentex que não se leva muito a sério e que prefere sempre enxergar o copo meio cheio. A seguir, Glamurama lembra 5 momentos dele que evidenciam isso. Continua lendo… (Por Anderson Antunes)

Max, o “porquinho” de mais de 90 quilos que viveu 19 anos || Créditos: Reprodução

Quando ele adotou Max, o porquinho mais sortudo do mundo

Ter um cachorro ou um gato de estimação sempre foi algo muito comum para Clooney, que ainda em seus tempos de “Plantão Médico” teve como melhor amigo o porquinho Max, salvo por ele de uma fazenda de abate. O bichano chegou a pesar mais de 90 quilos, e morreu em 2006, aos 19 anos. Clooney ficou tão triste que jurou jamais substituir seu melhor amigo com outro pet, promessa que ainda mantém.

Clooney de barba: será que foi ele quem lançou a tendência? || Créditos: Reprodução

Quando ele adotou a barba serrada

Muitos antes de os barbudos dominarem o mundo, lá no começo dos anos 2000, Clooney já tinha dado folga para a lâmina. Melhor do que isso, ele não somente exibia uma barba pra lá de sexy – visual que andou revivendo recentemente – como ainda tinha orgulho dos pelinhos grisalhos no rosto e no cabelo. Abrir mão da vaidade dessa forma em Hollywood não é pra qualquer um, viu?

O astro sendo “coroado” na TV || Créditos: Reprodução

Quando ele aceitou o título de mais sexy do mundo

Em 2006, a revista americana “People” tratou de “oficializar” aquilo que já era consenso e deu a Clooney o título de Homem Mais Sexy do Mundo. Sem qualquer estrelismo, o ator apareceu na televisão americano brincando com a honraria pela qual chegou a receber faixa e coroa. E pensar que tem gente que se acha a última bolacha do pacote por muito menos…

Os bffs Julia Roberts e George Clooney || Créditos: Reprodução

Quando ele convenceu Julia Roberts a trabalhar de graça

Clooney estreou na função de produtor-executivo em 2001, quando resolveu fazer um remake de “Onze Homens e Um Segredo”, sucesso dos anos 1960 nos cinemas. Como precisava de uma estrela para a fita que tirou do papel praticamente com recursos próprios, ele foi atrás de Julia Roberts. “Eu soube que você tá ganhando isso por filme. Tá aí, o seu cachê”, o ator escreveu em um bilhete que enviou para a linda mulher, que na época embolsava US$ 20 milhões (R$ 78,8 milhões) por trabalho, junto com uma nota de 20 dólares. Roberts aceitou o job na hora, claro.

Meldman, Clooney e Gerber || Créditos: Reprodução

Quando ele transformou seu drink favorito em um negócio bilionário

Imagina se juntar com dois amigos de longa data – no caso, Mike Meldman e Rande Gerber, marido de Cindy Crawford – durante um fim de semana de férias no litoral do México e decidir com eles criar uma marca de tequila, só porque todos curtem a bebida? O trio fez isso em 2013, quando nasceu a Casamigos, e quatro anos depois vendeu o negócio para a gigante britânica Diageo por US$ 1 bilhão (R$ 3,94 bilhões). Descontados os impostos, a parte do ator no negócio foi de mais de US$ 250 milhões (R$ 984,7 milhões).