06.07.2019  /  18:00

A MPB perde o maior, João Gilberto! Para homenageá-lo Glamurama lembra seu jeito peculiar e genial de ser

João Gilberto || Créditos: Divulgação

Morreu neste sábado, aos 88 anos, João Gilberto. E a MPB perdeu um de seus maiores gênios! Em meio a problemas sérios de saúde e absolutamente recluso, ele deixa um legado que formou gerações e jamais será esquecido. Conhecido por seu temperamento difícil, perfeccionista e peculiar, coisa de quem é genial, João colecionou histórias. Para homenageá-lo, Glamurama selecionou 10 curiosidades do baiano precursor da Bossa Nova, que fez de sua voz e violão um show à parte. Vá em paz, João!

1-      João Gilberto odiava quem conversava em seu show. Ele pedia silêncio constantemente, além de reclamar de detalhes técnicos, como a acústica e a temperatura do ar condicionado.

2-      O cantor tinha uma espécie de fobia social. Por isso, recebia bilhetes frequentemente por debaixo da porta, como forma de comunicação. Até Elba Ramalho passou por isso. A cantora ligou para o apart hotel em que ele vivia, no Leblon, e pediu para vê-lo. Ele perguntou: “Você tem um baralho”. Ela disse que sim e foi comprar um. Ao chegar ao apart hotel, ele pediu que ela passasse o baralho por baixo da porta, e não a recebeu.

3-      Segundo Ruy Castro, autor do livro “Chega de Saudade”, sobre a Bossa Nova, ele tinha hábitos fixos. Acordava às cinco horas da tarde, almoçava quase meia-noite e jantava às sete da manhã. João Gilberto odiava alterações em sua rotina.

4-       Ainda segundo o escritor, ele não tinha faxineira. Uma vez por mês o próprio João Gilberto fazia a limpeza. O lustre da sala estava para cair, pois o cantor não deixava o eletricista entrar no apartamento.

5-      Segundo Marco Antonio Bompet, namorado de Nara Leão, João passava o dia tocando violão no banheiro, de pijama. Ele acreditava que a acústica do local era a mais favorável.

6-      Antes de João estourar, dizem que ele tocava e cantava baixinho para sua sobrinha dormir. E aí surgiu a inspiração para a Bossa Nova.

7-      O baiano pedia comida todos os dias no mesmo lugar. Segundo Ruy Castro, ele ligava todos os dias para o mesmo garçom, perguntava se tinha alguma novidade no cardápio e, qual fosse a resposta, pedia um steak ao sal grosso. A comida era entregue por um copeiro pela porta entreaberta, que depois pegava os pratos que ficavam no chão do corredor de entrada. O detalhe é que o copeiro fazia o mesmo serviço há anos e mesmo assim nunca o viu.

8-       Durante a gravação de “Samba de uma Nota Só”, em 1963, João Gilberto se irritou com os erros do saxofonista americano Stan Getz. E pediu para Tom Jobin: “Diga pra esse gringo que ele é burro”. “Stan, o João está dizendo que o sonho dele sempre foi gravar com você”, traduziu Jobim. “Engraçado. Pelo tom de voz, não parece que é isto o que ele está dizendo”, finalizou Getz.

9-      João Gilberto sofreu uma ação de despejo do apartamento que alugava no Leblon, na zona sul do Rio. A briga judicial começou porque a dona do apartamento, Georgina Brandolini D’Adda, que mora na Itália, alegou “motivações pessoais”, depois do cantor não permitir o ingresso de pedreiros que iriam consertar uma janela.

10-  Dizem os amigos que  João Gilberto gosta de dirigir de olhos fechados, “guiado pelas estrelas”, ou por um “santo muito forte”. João adorava fazer isso com seu Monza e pela avenida Atlântica, no Rio de Janeiro.