28.09.2018  /  10:40

No desfile de Rick Owens em Paris, o assunto era um só: o último escândalo em Washington…

Ford fazendo o juramento antes de depôr e, no detalhe, Owens || Créditos: Getty Images

Nada como um escândalo político para atiçar a curiosidade de gente das mais variadas áreas. Que o digam os fashionistas que assistiram o desfile de Rick Owens na Semana de Moda de Paris, que rolou na noite desta quinta-feira. Apesar do talento inegável do estilista americano e dos looks caprichados que sempre apresenta, praticamente todos os conterrâneos dele presentes na primeira fila do evento passaram o tempo inteiro colados em seus smartphones assistindo o depoimento de Christine Ford na Comissão de Justiça do Senado dos Estados Unidos.

Pra quem não está acompanhando o caso, Ford, que é uma acadêmica das mais respeitadas no país, acusa o juiz americano Brett Kavanaugh de tentar estuprá-la em uma festa na qual o encontrou quando os dois ainda eram estudantes no começo dos anos 1980. Detalhe: o magistrado foi escolhido em julho por Donald Trump para ocupar uma cadeira da Suprema Corte dos EUA, o que dá uma ideia do tamanho do bafafá. Ele nega a acusação e já mandou avisar que não vai desistir da promoção.

Dereck Blasberg, diretor de moda e beleza do Youtube, passou o tempo inteiro com o olho fixado em seu iPhone acompanhando o relato de Ford, e nem sequer deu atenção para o chefe, o francês Sébastien Missoffe, que comanda o Google na França. Karlie Kloss, Bella Hadid, Kendall Jenner, Coco Rocha e Cindy Crawford estavam na mesma vibe. Só mesmo europeus como Valentino Garavani e Victoria Beckham que de fato prestaram atenção no que estava acontecendo na passarela, assim como Anna Wintour e Carine Roitfeld, que por motivos profissionais tratam a moda como questão de estado, claro. (Por Anderson Antunes)