08.06.2019  /  9:00

No aniversário de Kanye West, relembre 5 dos momentos mais polêmicos do rapper

Kanye West || Créditos: Reprodução

Diz aí, glamurette: você consegue imaginar uma Hollywood sem Kanye West? Muitos dos maiores bafões que chacoalharam a meca do showbiz nos últimos tempos tiveram o dedo (e, por vezes, a mão inteira…) do marido de Kim Kardashian, que nesse sábado chega aos 42 anos sem dar sinais de que pretende parar de causar tão cedo.

O rapper e estilista certa vez até se auto-declarou o maior artista vivo da atualidade, mas exageros à parte ele realmente é um caso raro, daqueles cuja simples pronúncia do nome já é motivo para render olhos bem arregalados de alguns. Aliás, que o diga uma certa loira famosa da música…

Em homenagem a West, Glamurama relembra a seguir  5 cinco desses momentos de “Maria causadeira” dele. Continua lendo… (Por Anderson Antunes)

Na capa da “Rolling Stone”: reconheceu o Jesus? || Créditos: Reprodução

Quando West posou de Jesus para a “Rolling Stone”

Recém-saído do sucesso de “Jesus Walks”, hit que lançou em 2004, o rapper ainda conquistou um dos maiores feitos para qualquer astro ou estrela do showbiz americano que se preze: ele estampou uma capa da “Rolling Stone”, uma das bíblias da indústria de entretenimento dos Estados Unidos. Não bastasse isso, ele fez questão de posar como Jesus Cristo para a publicação, com direito a coroa de espinhos e tudo, e ainda provocou os leitores: “Vocês querem que eu seja o maior, mas não me deixam dizer que sou o maior?”. Foi um e-s-c-â-n-d-a-l-o!

Tadinha da Taylor… || Créditos: Reprodução

O dia em que Taylor Swift foi “Kanyeiada”

Exibido em setembro de 2009, o Video Music Awards daquele ano entrou para a história como um dos mais estrelados de até então, com uma homenagem de Madonna a Michael Jackson – que havia morrido meses antes – logo início, e grandes nomes como Beyoncé Knowles, Lady Gaga e Britney Spears concorrendo aos principais prêmios. Mas quem acabou roubando a cena na premiação foi West, que subiu ao palco assim que Taylor Swift foi anunciada como a vencedora na categoria de Melhor Videoclipe Feminino (por “You Belong with Me”). É que o rapper achava que a Queen Bey (que concorria por “Single Ladies”) era a verdadeira merecedora da honraria. Precisa dizer que virou meme?

Kanye West e Martin Luther King Jr. (o original) || Créditos: Reprodução

Sai Kanye West, entra Martin Louis the King Jr. Oi?

Ainda em 2009, quando fechou uma parceria com a Louis Vuitton para criar uma linha de sneakers com chegou às lojas da maison francesa com um preço de etiqueta mínimo na casa dos US$ 800, West anunciou no lançamento da empreitada que seu nome passaria a ser Martin Louis the King Jr. em homenagem ao ativista pelos direitos civis dos americano Martin Luther King. A troca de alcunha não pegou, e teve quem torceu o nariz para a “brincadeira”, alegando que com certos assuntos não se deve fazer piada. Mas fizeram, e nas redes muitos internatuas começaram a trolar o rapper, a quem passaram a tratar como Malcom Xbox, em alusão a Malcom X, outro herói famoso da causa.

Só um bilhãozinho, Zuck… || Créditos: Reprodução

“Hey, Zuck! Tem um bilhãozinho sobrando aí?”

E como não falar da vez em que West, meio que como quem não quer nada, resolveu pedir dinheiro publicamente para ninguém menos que Mark Zuckerberg, o cofundador e CEO do Facebook? Foi há três, e ainda por cima no Twitter, uma plataforma que concorre com o Face. Na época com uma dívida estimada em US$ 53 milhões (R$ 204,4 milhões), o rapper tentou entrar no azul e de quebra conseguir um extra para bancar suas ideiais – todas geniais, claro. “Mark, me dê US$ 1 bilhão (R$ 3,85 bilhões). Seguidores, me ajudem [a convencê-lo]!”, ele tuitou, na lata. Consta que até hoje o oitavo homem mais rico do mundo não respondeu o pedido de empréstimo.

O rapper com Trump, seu bff mais inusitado || Créditos: Reprodução

Faça a América grande de novo, porque estou chegando…

Outra que West aprontou há três anos e que até hoje ninguém entendeu direito foi o apoio irrestrito dele ao então candidato à Casa Branca Donald Trump, ao mesmo tempo em que desceu a lenha em Barack Obama. Isso porque a maioria da turma hollywoodiana e grande parte dos afro-americanos como ele rejeitavam a ideia de ter o bilionário como seu presidente, mas aparentemente o rapper – que certa vez afirmou sonhar com a presidência dos EUA – não deu muita bola pra isso. Justiça seja feita, o próprio Trump não deve ter decifrado o que West viu nele, tanto que em um encontro dos dois em outubro do ano passado, já como chefe do executivo dos EUA, o político passou o tempo inteiro olhando para o bff inusitado com cara de quem não estava entendendo nada.