Meghan Markle || Créditos: Getty Images

Meghan Markle assopra 40 velinhas com provas de que ela foi uma ‘royal’ diferente e comportada. Acredite!

1 Compartilhamentos
1
0
0
0
0
0
Meghan Markle || Créditos: Getty Images

Meghan Markle completa 40 primaveras nesta quarta-feira. Longe dos compromissos reais desde o início de 2021, quando foi formalizado o Megxit, ela ainda não conseguiu desassociar seu nome dos Windsor e de todas as polêmicas que envolveram a sua passagem pela família real que vieram à tona depois da bombástica entrevista para Oprah Winfrey em que contou todos os bastidores desse período. Mesmo assim, justiça precisa ser feita: durante o curto período em que foi integrante do primeiro escalão da família real, a mulher do príncipe Harry deu claros sinais de que nasceu para o métier, apesar de que deu seu próprio tempero a certos costumes mantidos há séculos. A seguir a gente lista 5 motivos que provam justamente isso. Continua lendo… (Por Anderson Antunes)

A elegância dela conquistou o mundo || Créditos: Reprodução

De “sex symbol” à ícone da realeza

A mudança mais visível de Markle diz respeito ao figurino dela. Apesar do passado em Hollywood e dos looks ousados nos quais apostou em seus anos de profissional do showbiz, ela já se tornou referência quando o assunto é o estilo. Muita gente torceu o nariz para essa revolução no guarda-roupa dela, inclusive porque Markle precisou abrir mão de usar calças em público desde que se tornou uma Windsor e, como a feminista ferrenha que sempre foi, se tornou alvo de críticas por causa disso. Mas agora ela pode voltar a usar a peça sem problema algum.

Melhor deixar pra lá certas coisas… || Créditos: Reprodução

Discrição protocolar apesar dos pesares

Como qualquer outro “royal”, Markle também lidou muito bem com a imprensa e toda a atenção que recebeu da mídia. Isso diz muito, considerando que o pai dela costumava cobrar cachês bem salgados para dar entrevistas nas quais a atacava sem a menor cerimônia. Consta que no Palácio de Kensington, a residência oficial onde ela morava com o príncipe Harry, existia todo um cuidado para evitar que as notícias mais chatas chegassem aos ouvidos da duquesa. Os dois já não dispõem de todo esse aparato de relações públicas, mas até o momento têm se virado bem nos trinta.

Calma lá que logo, logo ela mostra a que veio || Créditos: Reprodução

Nada de queimar a largada

Voltando ao lado feminista da estrela de “Suits”, não pensem que a ex-Sua Alteza Real esqueceu da importância que isso tem no mundo moderno. Mas Markle sabia que não dava para chegar chegando e, falar nas mudanças que acredita que a sociedade precisa no que diz respeito ao tratamento dispensando às mulheres. Seria necessário dar tempo ao tempo na ocasião de sua entrada para a realeza. A posição de Markle como membro da família real foi coerente enquanto ela ocupou a função, mas daqui pra frente a aposta é que a mãe do pequeno Archie e da recém-nascida Lilibet Diana voltará a arregaçar as mangas em prol das mulheres. Mas sempre com muito cuidado, claro.

Elizabeth II e Meghan se dão muito bem || Créditos: Reprodução

Chá das cinco, “alone”, com a rainha

Não dá pra deixar de lado a boa relação entre Markle e a rainha Elizabeth II. Chefe da coisa toda, a monarca recebeu a neta postiça de braços abertos e inclusive viajou sozinha com ela logo depois de sua subida ao altar pra se casar com Harry. A rainha pode ter seus 945anos, mas ela não é tão “old fashioned” quanto muita gente pensa e sabe que, vez por outra, precisa dar uma “chacoalhada” na casa real para mantê-la em pé (apenas não ousem falar em abdicação perto dela…).