13.08.2020  /  12:24

Neymar mita ao aparecer com óculos hit nos anos 90 e que ainda faz a cabeça dos brasileiros. Glamurama conta a história do item mais valorizado do dia

Neymar / Crédito: Divulgação

Nesta quarta-feira, Neymar mitou! Primeiro, ele atendeu ao pedido dos fãs para que voltasse ao seu estilo antigo e depois ao fazer uma partida memorável pela Champions League contra o Atalanta, que classificou seu time, o PSG, para a próxima fase do campeonato.

Sempre atento à internet, o jogador surgiu antes do jogo com o clássico corte moicano e surpreendeu ao usar também o Juliet, óculos que se tornou um dos clássicos fashion lançado no fim dos anos 1990. No Twitter, ele publicou: “Moicano feito, Juliet separada e caixinha de som carregando”, o que virou trending topics, claro! O visual, muito usado por Neymar no início de sua carreira no Santos, é lembrado com carinho pelos torcedores até hoje, já que depois disso, ao chegar no Barcelona, ele mudou completamente o seu guarda-roupa.

Para quem não conhece, Juliet é um tipo de óculos espelhado da marca Oakley. Usá-lo carregando uma caixa de som virou marca registrada dos funkeiros pelo Brasil. Mas, afinal, como surgiu esse modelo e quando foi que ele virou símbolo desse gênero musical? Na estética do funk, a Oakley é a marca preferida, e o Juliet o modelo mais famoso entre todos os fãs e artistas, principalmente por conta da lente espelhada e colorida.

A Oakley foi criada nos anos 1970 na garagem da casa do americano Jim Jannard, que  começou sua história fabricando manoplas anti-deslizantes para pilotos de motocross. Mesmo sem sucesso com esse primeiro lançamento, Jim decidiu fazer outros produtos, ainda voltados para o mundo dos esportes, e não demorou muito para que ele entrasse no universo dos óculos. A diferença da Oakley para as outras marcas? A resistência. Na época, diversos testes foram feitos e o primeiro modelo criado em 1980, e chamado de M-Frame, mostrou que ele aguentava até mesmo rojão.

Depois disso, a marca não parou mais com os lançamentos que serão lembrados para sempre. Em 1983, produziram o modelo Eyeshade, de plástico e com lentes intercambiáveis. No ano seguinte, o ciclista Greg LeMond usou o modelo no Tour da França, principal prova do ciclismo profissional, o que ajudou a popularizar ainda mais a marca que já estava conquistando o seu espaço. Em pouco tempo, a Oakley já havia lançado a família “X-Metal”, que apresentava óculos criados com uma liga metálica especial, obtida através da fusão de alumínio com um material chamado de “O-Matter”. E foi assim que surgiu o Juliet, lançado oficialmente em 1999. Para os fãs, infelizmente, a fabricação da Família X-Metal foi descontinuada em 2012 e o último Juliet foi fabricado em 2009.

Mas, como sabemos, o modelo foi extremamente bem recebido no Brasil e, com o tempo, conquistou os funkeiros de sucesso, se tornando até tema para músicas, como “Juliet No Rosto”, de Mc Neguinho e “Juliet Tá na Cara”, Menorzinho MC. Além dos funkeiros, jogadores e outras celebridades passaram a usar o óculos, que fez sucesso até mesmo em Hollywood com aparecimento nos filmes Clube da Luta (1999), Missão Impossível 2 (2000) e X-Men (2000).

Atualmente, é possível encontrar modelos de Juliet para ser restaurado. Além disso, o encerramento da linha abriu espaço para novos segmentos de negócios 100% brasileiro: a fabricação de modelos “custom” (as famosas réplicas). Um Juliet original custa em torno de R$450 e R$2000 na internet, dependendo do estado. E você, vai entrar para a moda novamente?