02.08.2019  /  8:17

Neta de Bobby Kennedy, assassinado em 1968, morre nos EUA por aparente overdose

Saoirse Kennedy Hill || Créditos: Reprodução

Mais uma tragédia na família Kennedy: Saoirse Kennedy Hill, que tinha 22 anos e era neta do político e líder democrata Robert “Bobby” Kennedy, irmão do ex-presidente dos Estados Unidos Robert F. Kennedy, morreu nessa quinta-feira no histórico complexo residencial comprado pelos Kennedys em meados dos anos 1920 em Hyannis Port, no estado americano de Massachusetts, e que também serve de residência para vários outros parentes da jovem. Saoirse (a pronúncia correta é Sir-sha) foi encontrada desacordada por alguns deles, que chamaram o serviço médico de emergência local, e em seguida foi levada para um hospital onde foi declarada morta pouco tempo depois. A suspeita é de que ela tenha sofrido uma overdose.

“Nossos corações estão partidos com a perda de nossa amada Saoirse”, disseram Courtney Kennedy Hill e Paul Michael Hill, pais de Saoirse, em um comunicado que enviaram à imprensa. Saoirse já tinha rendido notícias nos EUA quando estava no ensino médio, época em que ganhou certa notoriedade no país ao falar abertamente sobre sua luta contra a depressão e problemas mentais e chegou a escrever uma carta para o jornal de seu colégio sobre isso.

Mortes trágicas são comuns entre os Kennedys, e as mais notórias são a do próprio John Kennedy, assassinado em 1963 enquanto ainda ocupava o cargo de chefe do executivo americano, e a do avô de Saoirse, cinco anos depois e também por assassinato. A de John F. Kennedy Jr., o primogênito de Jackie O e Kennedy que morreu em um acidente aéreo, completou 20 anos no último dia 16 e foi tema de várias reportagens sobre o que a imprensa americana por vezes costuma descrever como uma “maldição” que assombra os Kennedys há décadas. (Por Anderson Antunes)