16.11.2017  /  10:33

Negócio da China: o próximo desfile anual da Victoria’s Secret corre o risco de ser um fiasco

Adriana Lima, Elsa Hosk, Alessandra Ambrosio, Taylor Hill, Martha Hunt e Sara Sampaio no desfile de 2016 da VS || Créditos: Getty Images

Ainda faltam duas semanas para a gravação do desfile anual da Victoria’s Secret em Xangai, na China, mas desde já o clima entre os produtores do maior espetáculo de moda do planeta é de tensão total. O motivo? Quando escolheram a cidade chinesa para ser o próximo palco do megaevento, o pessoal da grife de lingerie não contava com as dificuldades que surgiram recentemente e que foram impostas pelo governo chinês no que diz respeito ao acesso da mídia à Mercedes-Benz Arena, onde será montada a passarela para as Angels.

Só para se ter uma ideia do tamanho do pepino, de acordo com o “New York Post”, vários jornalistas e blogueiros de moda convidados pela VS informaram nos últimos dias que não irão viajar para a China simplesmente porque não receberam os vistos apropriados para desembarcar no país, ao mesmo tempo em que as equipes de televisão responsáveis pela transmissão do desfile lidam com uma série de restrições sobre o que podem ou não filmar por lá.

Ainda segundo o “Post”, os chineses querem controle total até mesmo sobre os comunicados à imprensa com detalhes exclusivos da superprodução com orçamento na casa dos US$ 20 milhões (R$ 66,1 milhões), e que geralmente são divulgados momentos antes do início das gravações. “Estão todos à beira de um ataque de nervos”, uma fonte anônima da VS ouvida pelo jornal confidenciou. Tenso! (Por Anderson Antunes)