Autumn Adeigbo
Autumn Adeigbo || Créditos: Reprodução

Nascida na Nigéria e naturalizada americana, estilista de 32 anos é a nova sensação da moda

11 Compartilhamentos
11
0
0
0
0
0
Autumn Adeigbo
Autumn Adeigbo || Créditos: Reprodução

Não há moda sem renovação, e nesse caso vale a pena prestar mais atenção em Autumn Adeigbo. Nascida na Nigéria e criada nos Estados Unidos, a estilista e empresária naturalizada americana, que hoje em dia vive em Los Angeles, é um dos nomes mais comentados no mundinho atualmente em razão das várias grandes conquistas que alcançou nos últimos anos.

A mais mais tem a ver com os US$ 1,3 milhão (R$ 7,2 milhões) que ela levantou no ano passado para investir em sua marca homônima, o que conseguiu depois de ser selecionada para participar de um programa de incentivo de jovens talentos organizado pela Tory Burch Foundation em 2019.

Fã de carteirinha da fashionista americana, a quem chama de “mentora”, Adeigbo, de 32 anos, desde então tem usado o dinheiro para administrar um negócio eco-friendly, tocado em sua maioria por mulheres e, claro, cujas roupas e acessórios chamem atenção pela beleza e qualidade que têm.

Tem dado tão certo que até mesmo grandes marcas dos Estados Unidos resolveram prestar mais atenção na maison Autumn Adeigbo, que usa mão de obra de artesãs pobres que vivem em países africanos as pagando muito bem por seus serviços, algo bem diferente do que fazem muitas gigantes fashion…

Na ativa há mais de 20 anos, Adeigbo é uma especialista em estampas coloridas, e suas criações já foram usadas por celebridades como Mindy Kaling, Gabrielle Union e Busy Philipps. A favorita dela, no entanto, é Lauren Santo Domingo, que considera ser um exemplo de estilo moderno.

Quando o assunto é o que ainda falta acontecer na indústria da moda, no entanto, Adeigbo acredita que existe uma desconexão entre o que as pessoas realmente querem vestir o que está sendo oferecido a elas, por vezes, em excesso. Em resumo, a estrela em ascensão está defendendo a sustentabilidade, bandeira cada vez mais em voga. (Por Anderson Antunes)