11.11.2020  /  10:45

Nasce Rara, filha de Mana Bernardes e Marcelo Jeneci: “Estamos em celebração e intimidade”

Mana Bernardes e Marcelo Jeneci || Reprodução Instagram

Nasceu Rara, filha da artista plástica Mana Bernardes e do cantor Marcelo Jeneci. O anúncio foi feito pela orgulhosa mamãe na manhã desta quarta-feira. No Instagram, Mana revelou que deu à luz a primeira filha em casa, às 10h45 do último sábado. “Pura saúde e alinhamento para nós que atravessamos para chegar aqui tudo o que foi preciso. Estamos em celebração e intimidade ao mesmo tempo”, comemorou ela na publicação. Felicidades à nova família!

 

Ver essa foto no Instagram

 

Eu, Mana, autora de Ritos do nascer ao parir, feminista. Pessoa humana com cicatrizes e tesão pela vida, comprometida com condutas de autocuidado diariamente. Cozinheira de nutrição vegetariana natural-orgânica. Escritora. Realizadora na área humana-cultural. Depois de longos tratamentos para gestar. Pari exatamente como escolhi parir e isso só aconteceu por causa da Marilanda Lima -cientista, parteira urbana do Rio de Janeiro para o mundo, enfermeira obstetra com muito orgulho, feminista, antirracista, atuante em mais de trinta anos no sistema público de saúde, com mais de 4 mil partos nas veias, atuante no combate à violência obstétrica com mulheres negras-. Desse lado vim dizer que foi com essa mulher -que me disse firme e com raiz uma única vez- “aqui não tem lugar para criança, eu quero a mulher aqui” que abri minhas pernas com meu parceiro me segurando sobre uma bola transparente daquelas de alongamento por trás, plantei meus pés no chão, fiz a maior força da minha vida e virei a mulher que sou hoje, mãe de Rara. Xoxota-útero e minha alma tem sido construída. Nessa relação com Marilanda de entrega ao processo de parto domiciliar: vínculo, tempo com investimento, conduta-exigente e atenta e o sonho chegou em minhas mãos, minha filha pulando para os meus seios. O primeiro som dela e toda a cosmicidade do primeiro olhar. Meu companheiro virando pai. E a gente curando um monte de tetras e elevando o espírito. Com minha história tudo me levaria à hospitalização do parto. E foi aqui em casa que aconteceu, teve tenda do nascimento, somamos dez pessoas que um mês antes já tinham sido entrevistadas por Marilanda. Os urros que minha espécie animal pode manifestar redimensionoram a floresta onde por merecimento -palavra que ouvi da Marilanda durante o parto- vivemos. Rara nasceu empelicada uma condição de uma entre oitenta mil bebês que vem ao mundo por dentro da película da bolsa gestacional, quase no fim da expulsão com consciência solicitei que a bolsa fosse rompida e ela recebesse toda a gama de biôticos -só a Marilanda sabe o termo correto- e tudo mais que passar pela vagina da mãe oferece. Vim dizer que pari e nossa filha Rara (cont. nos comentários)

Uma publicação compartilhada por Mana Bernardes (@manabernardes) em