19.10.2017  /  13:53

“Não devemos censurar a arte”, pede Bruna Lombardi na abertura da Mostra de Cinema

Bruna Lombardi || Créditos: Paulo Freitas

Uma das atrizes mais queridas do país, Bruna Lombardi não dorme no ponto. A mil por hora, entre cinema e literatura, acaba de lançar dois livros, “Clímax” e “Poesia Reunida”, além de estrear a série “A Vida Secreta dos Casais” na HBO, na qual interpreta uma sexóloga que recebe casais e pessoas de todos os gêneros em sua clínica de terapias alternativas. Livre, leve e solta, Bruna arrancou suspiros e foi o centro das atenções na noite de abertura da 41ª edição da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo na noite dessa quarta-feira no Auditório Ibirapuera.

Ao ser questionada sobre o cenário artístico que o país atravessa, com protestos e censura acontecendo a museus e centros culturais, Bruna foi taxativa: “Sempre defendo e defendi, no meu próprio Facebook inclusive, que a gente não deve censurar a arte, devemos estabelecer faixas etárias. Porque é óbvio que não queremos expor nenhuma criança a um fato ruim, ou uma situação péssima, traumatizante, ou seja, o que for”, explica. “De qualquer maneira, a arte é uma livre expressão. Temos o direito de falar o que você pensa e na arte fazer o que pensa e o que quiser também. Acho importante e fundamental esse respeito”, finaliza. Recado dado… (Por Matheus Evangelista)