Nanda Costa vive primeira anti-heroína em longa baseado nos contos de Ariano Suassuna: “Ela é temida e misteriosa”. Play para trecho exclusivo!

1 Compartilhamentos
1
0
0
0
0
0
Nanda Costa vive primeira anti-heroína em “O auto da boa mentira”, longa baseado nos contos de Ariano Suassuna || Créditos: Divulgação

Quem mais ama Ariano Suassuna? Se você é desses, fique sabendo que o ‘O Auto da Boa Mentira’, mais um longa baseado nos contos do escritor e poeta paraibano, está programado para estrear ainda este mês. O filme, que tem roteiro de João Falcão, Tatiana Maciel e Célio Porto, e direção de José Eduardo Belmonte, traz quatro histórias criadas a partir de frases clássicas de Suassuna, todas abordando algum aspecto da mentira e suas consequências.

A primeira história do longa, mostra o subgerente de RH Helder, vivido por Leandro Hassum, um “zé ninguém” que é confundido com um comediante de sucesso e passa a gostar do mal-entendido. Ele passa a fingir que é Paulo Mendonça para se aproximar da misteriosa Caetana (Nanda Costa), que conhece em um bar. Caetana é a primeira anti-heroína interpretada pela atriz. “Eu estava gravando uma novela na época e conseguimos conciliar todas as cenas do filme em duas diárias. Foi uma delícia trabalhar pela primeira vez com o Belmonte e o Leandro Hassum. A personagem é diferente de tudo o que eu já fiz. É temida e misteriosa. Ariano Suassuna costumava chamar a morte de “Caetana”, por aí você já pode imaginar”, conta a atriz, que ficou loira para o papel. Play para ver um trechinho exclusivo de Nanda e Hassum em ação: