03.11.2017  /  12:13

Nacionalismo já: Emmnauel Macron resolve trocar de alfaiate e o motivo é político

Emmanuel Macron || Créditos: Getty Images

Cliente há anos da alfaiataria Jonas & Cie., uma das mais antigas de Paris, Emmanuel Macron decidiu renovar o closet em outro endereço: o presidente da França agora só aceita vestir roupas, principalmente ternos, da marca francesa Smuggler, cuja sede fica em Limoges, no sudoeste do país, região bastante conhecida pelos talentos artesanais de seus habitantes. A troca tem a ver com a origem dos tecidos comprados pelas duas grifes para a confecção de suas peças – enquanto a Jonas & Cie. recorre a fornecedores estrangeiros de vez em quando, a Smuggler usa matéria-prima 100% produzida em solo francês.

Macron, que foi eleito em maio com um discurso liberal mas flerta com o nacionalismo sempre que lhe convém (leia-se quando a popularidade está em queda, como é o caso no momento), usou um terno de € 380 (R$ 1.444) no dia que assumiu o Palácio do Eliseu, feito pela Jonas & Cie.

Já a Smuggler costuma cobrar um pouco mais caro pelo traje masculino completo, entre € 800 (R$ 3.040) e € 1,2 mil (R$ 4.560). Aliás, quem se encarregou de todos os detalhes referentes à mudança de figurino do político foi a mulher dele, Brigitte Macron, que sempre tem a palavra final no que diz respeito ao que ele veste. (Por Anderson Antunes)