14.08.2019  /  11:19

Mulher mais odiada do Reino Unido lança campanha virtual para fazer cirurgia no bumbum. Oi?

Carla Bellucci || Créditos: Reprodução

Carla Bellucci, considerada a mulher mais odiada do Reino Unido, voltou a atacar nessa semana. Detentora do título que lhe foi conferido pela imprensa do país quando admitiu ter mentido ao afirmar que sofria de depressão só para conseguir uma rinoplastia com tudo pago pelo sistema público de saúde de lá, algo que custou aos contribuintes britânicos a bagatela de £ 7 mil (R$ 33,9 mil), a modelo de 37 anos lançou dias atrás uma campanha de crowdfunding com o objetivo de levantar outros £ 6 mil (R$ 29 mil) para fazer um “Brazilian butt lift”, a popular cirurgia de aumento do bumbum.

Em suas redes sociais, Bellucci afirma que o up no derrière é necessário para manter sua saúde mental. “Eu simplesmente preciso disso para melhorar minha autoestima mas não tenho dinheiro pra bancar tudo sozinha”, resumiu ela. “Não entendo por que pessoas transgênero conseguem cirurgias de troca de sexo pagas pelo Estado o tempo inteiro e o meu ‘butt lift’ ninguém quer pagar”, argumentou.

Bellucci, que na época de seu polêmico ‘nosejob’ se gabou na internet de ter conseguido o procedimento grátis graças ao “golpe” da deprê fake que aplicou, também causou recentemente ao dar entrevistas nas quais afirma categoricamente que sua filha Tanisha, de 14 anos, já foi devidamente apresentada ao universo do estica e puxa por seu próprio intermédio. “Ela é bonitinha, mas vai ficar melhor ainda com algumas cirurgias”, disse a mamãe sincerona ao “The Sun”. “Pessoas feias não vencem na vida, só acho isso”. (Por Anderson Antunes)