04.05.2017  /  16:38

Motivos “gracinha” para ler a biografia de Hebe Camargo, de Artur Xexéo

nota hebe
A capa da biografia de Hebe Camargo, escrita por Artur Xexéo || Créditos: Divulgação

O lançamento do mês de maio que promete agitar o mercado editorial é “Hebe”, biografia de Hebe Camargo, uma das maiores estrelas da história da TV, escrita por Artur Xexéo. Durante um ano e meio em que se dedicou ao livro, o jornalista conviveu com alguns dos parentes de Hebe, entrevistou seus amigos e gente que trabalhou com ela e mergulhou nos arquivos de sua trajetória. Motivos para lê-lo? Aqui vão alguns…

1. O livro aborda diversas fases da carreira de Hebe, desde o início de sua vida artística – ela começou como cantora -, passando pelo seu primeiro programa de calouros aos 13 anos – para ajudar na renda da família que morava em Taubaté – até se tornar a grande estrela da TV brasileira.

2. Numa época em que não se falava de feminismo, seu primeiro programa na TV se chamava “O mundo é das mulheres” – talk show que estreou em setembro de 1955 na TV Paulista. O encerramento sempre era com a pergunta: “O mundo é das mulheres?”. Relatos de personagens que sentaram no sofá do programa estão na publicação.

3. O livro reúne depoimentos de amigos e familiares de Hebe, entre eles Tom Cavalcante, Ignácio de Loyola Brandão, Boni e Gloria Pires. “O lado profissional é importante, mas ela nunca deixou que fosse mais que o lado pessoal. Nunca brigou com um colega, sempre foi protetora, amorosa e guerreira com veteranos e com novatos”, diz Boni.

4. Vida pessoal: namoros controversos, o casamento com um homem desquitado, o filho, o aborto que confessou publicamente ter feito, os medos, as cirurgias plásticas, o tipo de comida favorita, o amor pelo pai, os primeiros passos na carreira, o sucesso, os ressentimentos, as brigas, as amizades, as viagens e as críticas políticas que fazia na abertura de seu programa lhe renderam brigas com o Congresso Nacional e conflitos no SBT.

*A sessão de autógrafos do livro acontece no dia 10 de maio na Livraria da Travessa, no Leblon, no Rio, e no dia 11 na Cultura do Conjunto Nacional, em São Paulo. Ambas às 19h. À venda por R$ 34,90.