27.01.2020  /  8:50

Morto nesse domingo, Kobe Bryant queria escrever livro para crianças com a ajuda de Paulo Coelho

Kobe Bryant || Créditos: Reprodução

Morto nesse domingo, aos 41 anos, em um acidente de helicóptero na região de Calabasas de Los Angeles, Kobe Bryant não teve tempo de realizar o sonho de escrever um livro para crianças em parceria com o brasileiro Paulo Coelho. O eterno astro do basquete revelou o desejo de lançar a obra em junho de 2016, poucos meses depois de se aposentar das quadras sendo assistido por estrelas de Hollywood e como o maior jogador da história do Los Angeles Lakers, a melhor e mais valiosa franquia da NBA.

Conforme Glamurama contou na época, Bryant deu uma entrevista para o jornal italiano “La Gazzetta dello Sport” na qual citava alguns de seus planos para dali pra frente, como ex-jogador, e inclusive adiantou que já tinha até conversado sobre a ideia de se aventurar no mundo literário infantil com a ajuda do autor de “O Alquimista”. No mesmo bate papo o atleta também revelou que dedicava suas manhãs à escrita.

Pai de quatro filhas com idades entre 7 meses e 17 anos – sendo que uma delas, Gianna Maria Onore, de 13 anos, também morreu no mesmo desastre aéreo – Bryant era embaixador da ONG americana After-School All-Stars, que oferece programas de estudo para crianças em 13 cidades dos Estados Unidos, e investia em várias outras ligadas à educação e à cultura. Acredita-se que parte da fortuna que ele deixou, estimada em US$ 350 milhões (R$ 1,46 bilhão), irá para essas causas. (Por Anderson Antunes)