05.05.2021  /  9:58

Morto aos 42 anos por complicações da Covid-19, Paulo Gustavo deixa fortuna estimada em R$ 100 milhões

Paulo Gustavo
Paulo Gustavo || Créditos: Reprodução

Maior vendedor de ingressos do cinema nacional nos últimos anos, Paulo Gustavo – que morreu nessa terça-feira, aos 42 anos, por complicações da Covid-19 – deixa uma fortuna estimada em pelo menos R$ 100 milhões para seus herdeiros, dinheiro que ganhou basicamente graças ao sucesso da franquia “Minha Mãe é Uma Peça”, que teve três capítulos, sendo o último, de 2019, o de maior faturamento.

Lançada em 2013, a série de filmes sobre uma dona de casa de classe média e seus perrengues diários arrecadaram R$ 442,7 milhões nas bilheterias, por vezes fazendo frente aos sucessos de Hollywood com os quais disputava a venda de ingressos. Gustavo, que além de estrelar também foi produtor-executivo dos longas, embolsava uma parte desse valor a título de comissão.

Além das empreitadas na telona, o criador da eterna Dona Hermínia também faturava alto com seus shows pelo Brasil e com os trabalhos que fazia na televisão, nesse caso mais para manter sua imagem em evidência do que por necessidade de completar a renda. Casado desde 2015 com Thales Bretas, ele deixou ainda os gêmeos Romeu e Gael, de 1 ano e nove meses. (Por Anderson Antunes)