03.11.2020  /  12:37

Morte prematura de Tom Veiga, o Louro José da telinha, teve repercussão até fora do Brasil

Ana Maria Braga e Tom Veiga
Ana Maria Braga e Tom Veiga || Créditos: Reprodução

A morte prematura de Tom Veiga, que ficou famoso ao dar vida ao boneco Louro José, chegou a render matérias fora do Brasil. Para a agência americana de notícias “Associated Press”, que distribui seus boletins a vários órgãos de mídia internacionais e é uma das maiores do mundo, seu falecimento aos 47 anos foi um dos principais assuntos no país nesse fim de semana. “Intérprete de um boneco papagaio morre no Brasil e nação se agita”, foi a manchete da AP sobre o assunto.

Grandes jornais regionais dos Estados Unidos, como o “Minneapolis Start Tribune”, do estado americano do Minnesota, e o “Columbia Basin Herald”, de Washington, também repercutiram a morte de Veiga, sempre citando sua parceria de décadas com Ana Maria Braga no programa “Mais Você”, descrito como líder de audiência no horário em que vai ao ar.

A AP chegou a mencionar que a atração é assistida diariamente por mais de 13 milhões de telespectadores, e ainda inclui em seu texto uma declaração de Felipe Neto, recentemente eleito uma das 100 pessoas mais influentes do mundo pela “Time”, sobre Veiga. “Louro José foi uma das maiores criações em toda a história da televisão brasileira”, disse o influencer.

De acordo com laudos médicos, Veiga morreu em sua casa, no Rio de Janeiro, depois de sofrer um AVC hemorrágico. Na segunda-feira, ele foi homenageado em um episódio especial do “Mais Você” apresentado por Braga, que uma dia antes também tinha falado sobre a perda do colega de trabalho e “filho” postiço no Instagram. “Perdi meu parceiro de todo dia, meu amigo, meu filho”, a apresentadora escreveu em um post que fez na rede social. (Por Anderson Antunes)