Timothée Chalamet
Getty Images

Timothée Chalamet e Larry David esquentam debate sobre amizades intergeracionais

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0

As imagens que viralizam nas redes sociais dizem muito sobre a sociedade em que vivemos atualmente, inclusive sobre seus preconceitos, e uma delas – que bombou nessa semana – deu o que falar por lá apenas porque mostra Timothée Chalamet e Larry David em um bar, em Nova York, empolgados com a conversa.

O que intrigou muita gente foi o fato de que os dois, que nem sequer têm qualquer trabalho em conjunto em andamento, são amigos, apesar da diferença de idade que separa a geração de um da do outro: Chalament, alçado à fama com o hit cinematográfico “Me Chame Pelo Seu Nome”, tem 25 anos, enquanto David, o ator e produtor por trás de hits da telinha como “Seinfeld” e “Curb Your Enthusiasm”, tem 74.

Larry David / Créditos: Reprodução/Flickr

“Eu só queria saber como é que eles se conheceram”, comentou, intrigado, um internauta. Logo surgiram teorias de que Chalamet é, na verdade, melhor amigo de Romy, filho de David com a ativista do meio ambiente Laurie David. “Gente, são apenas duas pessoas interagindo entre si”, retrucou outra pessoa, sendo mais sensata diante da “polêmica”.

O fato é que as amizades entre pessoas de idades diferentes estão ficando cada vez mais na moda, não apenas nos EUA mas em outros países, inclusive o Brasil. “E isso é algo muito saudável. Vivemos falando sobre diversidade nesses dias, mas acabamos deixando de lado a questão da idade, como se velhos só se dessem com velhos e jovens só se dessem com jovens”, disse a psicóloga Chloe Carmichael ao “New York Post”.

Tido como excêntrico e por vezes até chamado de “esquisitão”, Chalamet sempre fez a linha intelectual, o que fica bem claro diante dos papeis que o galã escolhe, e que vão muito além dos mocinhos. Já David é o tipo de cara que circula em todos os meios. “Eu gosto de gente interessante”, o veterano disse certa vez.

Você também pode gostar
Vicio em Internet

Viver para postar

Natalia Timerman escreve sobre as redes sociais e diz que ela atenuam a distância entre o público e o privado, entre o que deveríamos guardar e exibir