Paola Mantegazza
Reprodução/Instagram

Bal Harbour por Paola Mantegazza: inspiração de moda e arte

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0

A relação da empresária e estilista italiana Paola Mantegazza com Bal Harbour não é de hoje. A dona da marca Mantegazza, referência em artigos fashion em couro, frequenta o hotspot mais badalado de Miami desde muito antes de ele entrar no radar dos insiders brasileiros. “Minha relação com Bal Harbour é de intimidade mesmo”, conta.

Para dar conta de sua agenda lotada de compromissos com a moda e os negócios, Paola vive – literalmente – entre três cidades. “Tenho casas em Milão, Miami e São Paulo. Mas não existe outro lugar que me faça sentir tão à vontade quanto Bal Harbour.”

Respirando moda 24 horas por dia, a estilista diz que o Bal Harbour Shops é o shopping mais glamuroso dos Estados Unidos. “É pequeno, concentrado e tem as melhores grifes”, completa.

Apaixonada por tênis – Paola usa todos os seus looks em couro sempre com sneakers, independentemente de ser dia ou noite -, suas lojas favoritas estão todas nesse nicho. “As minhas lojas preferidas são a Addict, que tem os tênis mais charmosos do mundo, de todas as marcas, e a Golden Goose, que hoje é febre mas que eu já usava lá na Itália, há muito tempo.”

Além das compras, o Bal Harbour Shops também abriga um dos restaurantes preferidos de Paola: o Le Zoo. “Amo a pizza de trufas e os profiteroles gigantes!”

Paola diz ainda que o Bal Harbour Shops é também um de seus grandes pontos de encontro, inclusive daqueles acidentais. Foi assim, por exemplo, quando esbarrou com a amiga Lelê Saddi. “Acabamos nos encontrando no Bal Harbour Shops totalmente por acaso. Ela vestindo um macacão que eu desenhei, eu vestindo uma jardineira da minha marca. Foi um delicioso encontro casual, de surpresa, entre amigas”, recorda.

Bar Harbour em dezembro

Mesmo vivendo nessa constante “ponte aérea” intercontinental entre as três casas para dar conta do trabalho, da família, dos amigos e prazeres, Paola não abre mão de estar em Bal Harbour todo mês de dezembro, haja o que houver. O motivo? Acompanhar bem pertinho toda a movimentação da Art Basel, do calendário oficial às mostras e atividades paralelas.

“Esse é para mim um dos momentos de maior prazer pessoal, faço questão de estar presente nesse período por lá. A Art Basel é arte, moda e ali encontro amigos e as pessoas que trabalham comigo. Aliás, todo mundo se encontra ali, da mesma forma que nos encontramos nas Fashion Weeks de Milão ou São Paulo”, explica. “Bal Harbour é um grande ponto de encontro do mundo da moda – e um local de importância afetiva para mim.”

Você também pode gostar