Virginia Giuffre
Foto: Ben Gabbe/Getty Images for Women’s Media Award

Advogada que acusava o príncipe Andrew de abuso sexual é alvo de ação pelo mesmo crime

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0

O escândalo Jeffrey Epstein acaba de sofrer uma reviravolta que, para dizer o mínimo, era totalmente inesperada. Isso porque a advogada Virginia Giuffre, que acabou se tornando a mais famosa entre todas as supostas vítimas dos crimes atribuídos ao falecido multimilionário, agora é também acusada de abuso sexual por outra das vítimas.

Giuffre é acusada pela artista plástica Rina Oh de tê-la abusado sexualmente quando ambas supostamente viviam como escravas sexuais do outrora renomado investidor de Wall Street e amigo de poderosos, que se suicidou na cadeia em agosto de 2019 e pouco mais de um mês depois de ser preso.

Segundo Oh, que agora está processando Giuffre pela violência que afirma ter sofrido dela, o crime teria acontecido em 2001, e em uma ocasião em que elas faziam companhia a Epstein na townhouse do Upper East Side de Nova York que ele usava como sua residência fixa.

Em um depoimento que prestou dias atrás às autoridades de lá que cuidam da ação judicial que pode se estender por anos, Oh contou que certa vez o financista a teria chamado em seu quarto para lhe fazer uma massagem, e assim que entrou no cômodo deu de cara com Giuffre, que do nada começou a apalpá-la e acariciá-la de uma maneira que a deixou desconfortável.

Oh disse ainda que ficou “congelada de medo” por conta da situação, razão pela qual não reagiu e tampouco reciprocou os toques de Giuffre que descreveu como indevidos em seu relato oficial. Em sua defesa, e por meio da advogada Kat Thomas, que a representa, Giuffre classificou a acusação de Oh como “inverdades”, mas sua volta à rotina dos tribunais já é tida como inevitável.

Giuffre, que também acusou o príncipe Andrew de ter sido seu abusador contínuo nos tempos em que aquele que é tido como o filho favorito da rainha Elizabeth II vivia frequentando as propriedades de Epstein, fechou um acordo extrajudicial com o ex-royal em março.

Pelo acordo, ela aceitou retirar suas queixas contra o pai das princesas Eugenie e Beatrice em troca de uma indenização estimada em US$ 12 milhões (R$ 59 milhões). Desde então ninguém ouviu mais falar nela, o que provavelmente vai mudar em razão das revelações feitas por Oh e da nova batalha judicial que colocará uma contra a outra.

Você também pode gostar