07.06.2019  /  10:18

Milionário das criptomoedas pagou R$ 17,8 mi para tentar convencer Warrern Buffett a investir em bitcoins. Oi?

Justin Sun e Warren Buffett || Créditos: Reprodução

O milionário chinês Justin Sun, que fundou a plataforma de negociação de criptomoedas Tron e é CEO do site de compartilhamento de arquivos via torrent BitTorrent, foi o autor do lance vencedor – que alcançou o recorde de US$ 4,57 milhões (R$ 17,8 milhões) – e encerrou a última edição do tradicional leilão anual beneficente organizado por Warren Buffett, o mega-investidor americano que atualmente é o terceiro homem mais rico do mundo (depois de Bill Gates e do número um Jeff Bezos). E Sun desembolsou a soma por um único motivo: ele quer convencer Buffett, que é notoriamente cético em relação ao bitcoin e afins e inclusive já os chamou de “veneno de rato ao quadrado”, de que o futuro do mundo financeiro depende dessas polêmicas formas de pagamento e recebimento “no clique”.

Conforme disse em entrevista para o canal de notícias americano “CNBC”, Sun acredita que está na hora de Buffett e seus pares aceitaram que as moedas virtuais vieram para ficar, e acha inclusive que a turma deveria investir pesado no segmento. E, de quebra, pretende agradecê-lo pelas dicas que o octogenário bilionário, um dos donos do banco americano Wells Fargo, sempre deu para quem sonha em ganhar dinheiro com ações, e que afirma ter sempre seguido à risca em todas as suas empreitadas financeiras na internet. A data do encontro dos dois, que terá duração cronometrada de duas horas e vai acontecer em uma unidade de Nova York da rede de churrascarias Smith & Wollensky, considerada uma das melhores dos Estados Unidos, deverá ser definida nos próximos dias.

Batizada “Power Lunch with Warren Buffett”, a venda no martelo pelo direito de se sentar à mesa com o maior acionista individual da The Coca-Cola Company (e garoto-propaganda da marca de refrigerantes nas horas vagas) surgiu como uma ideia dele para ajudar a Glide Foundation, uma ONG com sede em San Francisco fundada na época da crise da bolsa de 1929 que presta auxílio a pessoas sem moradia em vários lugares dos EUA. A iniciativa em prol dos menos favorecidos já levantou perto de US$ 30 milhões (R$ 116,8 milhões) ao longo dos anos para a entidade, que tem em Buffett seu maior apoiador. (Por Anderson Antunes)