30.10.2019  /  12:41

Miguel Falabella estreia na direção de uma opereta com obra clássica e no Municipal de São Paulo

Antes de assumir a direção, Miguel já se dizia fã de ópera desde a infância / Crédito: Divulgação

Miguel Falabella está em uma nova aventura profissional. Agora ele assumiu a direção cênica da opereta “A Viúva Alegre”, que estreia no dia 14 de novembro, às 20h. A produção encerra a temporada lírica de 2019 no Theatro Municipal de São Paulo e marca também a carreira do ator e diretor, já que essa é a primeira opereta dirigida por ele. E não é só isso, Falabella assina a tradução e a versão da peça que tem o maior número de récitas do ano, ao todo são 10.

Antes de assumir mais essa responsabilidade, Miguel já se dizia fã de ópera e assistiu diversas produções em suas viagens para o exterior. “Meu avô era italiano e antes de falar, eu já ouvia ópera. Cresci ouvindo grandes nomes como Renata Tebaldi, Victoria de Los Angeles. O desejo de todos nós é ampliar a acessibilidade ao teatro. Eu quero usar a minha imagem para popularizar e dizer: venham! O teatro é nosso. Estou profundamente emocionado por trabalhar com pessoas que tenho o maior respeito do mundo”, completa Falabella.

A trama em três atos se passa em Paris, no ano de 1905. O Barão Zeta, embaixador de Pontevedro, um pequeno reino fictício, oferece uma festa na embaixada para recepcionar Hannah Glawari, uma jovem, bela e rica viúva. O objetivo é evitar que ela se case com alguém que não seja do pequeno reino para manter a fortuna no próprio país, evitando a quebra das finanças locais.

O elenco está cheio de grandes nomes do universo lírico, como Camila Titinger, Marianna Lima, Rodrigo Esteves , Daniel Germano, Saulo Javan, Lina Mendes, Sandro Christopher, Caio Duran, Amanda Souza, Anibal Mancini, Luciano Botelho, Adriano Tunes, Johnny França, David Marcondes, Edna D’Oliveira, Márcio Marangon e Andreia Souza.

A opereta conta com grupos artísticos do próprio Theatro Municipal, como a Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, que será comandada pelo maestro assistente Alessandro Sangiorgi, que também assina a direção musical. O Coro Lírico Municipal de São Paulo também está na produção e será preparado pelo regente titular Mário Zaccaro e pelo assistente Sergio Wernec.

As apresentações seguem até o dia 24, sendo de terça a sábado, sempre às 20h, e aos domingos, às 18h. Os ingressos custam de R$ 20,00 a R$ 120,00 e podem ser adquiridos pela internet, no site, ou na bilheteria do próprio Theatro.