11.02.2019  /  7:58

Michelle Obama roubando a cena e Lady Gaga sem Bradley Cooper: veja os melhores momentos do Grammy

Michelle Obama no Grammy || Créditos: Getty Images

A festa era de temática musical com um caprichado toque hollywoodiano, mas quem roubou a cena na transmissão da cerimônia de entrega dos Grammys, nesse domingo, foi ninguém menos que Michelle Obama. A ex-primeira-dama dos Estados Unidos e atualmente uma das maiores estrelas da cena política de lá surgiu no palco do Staples Center de Los Angeles, o palco do mega-evento, logo nos primeiros minutos daquele que é mais um programa televisivo do que qualquer outra coisa e, claro, foi ovacionada pela platéia de famosos. A empolgação foi tamanha que Mrs. Obama precisou interromper os aplausos e gritinhos frenéticos de gente como o casalzão Jennifer Lopez e Alex Rodriguez para seguir com o roteiro que recebeu dos produtores do Grammy. “Temos um show pra fazer”, disse ela, em tom de apelo, antes de começar a falar sobre o poder da música.

Rodeada de estrelas, a ex-primeira-dama dos EUA brilhou mais do que todas || Créditos: Getty Images

“Dos discos da Motown que eu escutava quando morava no sul a ‘Who Run the World?’ que me inspirou nessa última década, a música sempre me ajudou a contar minha história. Quer gostemos de country, rap ou rock, ela nos possibilita compartilhar nossa dignidade e nossas tristezas, esperanças e alegrias”, Michelle discursou. “Isso nos permite ouvir um ao outro, convidar uns aos outros. A música nos mostra que isso tudo importa, cada história dentro de cada voz, cada nota dentro de cada som. Concordam, meninas?”.

Gaga cantou “Shallow” sem o colega Bradley Cooper e arrasou || Créditos: Getty Images

Super à vontade, a mulher de Barack Obama – que já havia feito uma controversa aparição no Oscar de 2013 – caprichou no tom “empoderador” de sua fala sem saber que a noite, de fato, seria das mulheres. Cardi B, por exemplo, fez história ao se tornar a primeira a vender na categoria de Melhor Álbum de Rap, enquanto Lady Gaga deixou todos boquiabertos com sua interpretação de “Shallow”, a canção original de “Nasce Uma Estrela” que é um dos hits do momento. E olha que a postar fez isso sem a companhia do colega de cena, Bradley Cooper, que estava em Londres representando a produção nos BAFTAs.

Dolly Parton e Miley Cyrus fazendo dobradinha || Créditos: Getty Images

No mais, outros grandes momentos do último Grammy foram a performance de Diana Ross, que entoou alguns dos maiores sucessos da Motown, a dobradinha entre Dolly Parton e Miley Cyrus na hora de interpretar “Jolene”, single eternizado pela veterana nos anos 1970 e “resgatado” pela ex-estrelinha da Disney há quatro anos em sua série “The Backyard Sessions”, que foi ao ar no Youtube, e o puxão de orelha que Drake deu nos organizadores da premiação em razão da suposta relutância deles em tratar os artistas negros com mais respeito. “Se você enche estádios de fãs e se suas músicas são decoradas por eles, você já venceu o mais importante”, cutucou o intérprete de “God’s Plan”, que lhe rendeu o prêmio de Melhor Rap do Ano. Colegas dele, Jay-Z, Kanye West e Childish Gambino (que levou o prêmio de Melhor Canção do Ano por “This Is America”, protestaram pelo mesmo motivo ficando em casa. (Por Anderson Antunes)

Drake mandou um recado para os organizadores do Grammy || Créditos: Getty Images