19.08.2019  /  16:09

Michel Teló revela truque para ganhar o ‘The Voice Brasil’: “Tem muito nervosismo envolvido e os candidatos precisam saber controlar a tensão”

Michel Teló, Iza, Ivete Sangalo e Lulu Santos // Divulgação

Uma das fases mais aguardadas pelo público do ‘The Voice Brasil’ chegou. Nesta terça-feira, os 64 participantes desta temporada começam a se apresentar em duplas, nas ‘Batalhas’. Cabe aos técnicos definir quais cantores dividirão a mesma música. Ao final da apresentação, apenas um deles segue no reality musical. E cada um tem suas táticas para tentar vencer o programa.

Pentacampeão da atração, Michel Teló sabe das coisas e revela um dos segredos para se dar bem: estar muito bem preparado para a apresentação. “Acho que as vozes têm que se preparar muito para a música que a gente escolhe. A gente prepara esse momento com muito carinho. É um desafio porque tem o nervosismo de saber que um deles vai sair da competição, ou do time, pelo menos. E se nenhum outro técnico usar o “Peguei”, ele deixa o programa. Mas eles precisam saber controlar e dosar essa tensão, e fazer uma apresentação bonita em conjunto. Um tem que ajudar o outro”, ensina ele.

Já Iza, novata mas que chegou chegando, já preparou seu time para a nova etapa: “Uma coisa que eu falei bastante, e que acho muito importante, é que nem sempre tudo aquilo que você faz é o necessário para a música. Isso também fez parte da minha lista quando eu estava nas ‘Audições’. Você precisa entregar aquilo que a música pede. Precisa haver um casamento entre a voz e a canção. Nem sempre todos os melismas do mundo, por mais perfeitos e lindos que sejam, precisam estar na canção se a emoção e a mensagem da música não pedem isso”, ensina ela.

Para Ivete Sangalo, que também é bastante experiente, o mais importante é estar seguro na música para ir bem no palco: “A opinião do time é fundamental e sempre foi priorizada. Embora eu traga as minhas ideias, sempre pondero a percepção do artista sobre ele mesmo e o que ele vai interpretar. Prefiro que ele esteja feliz e confortável, então não há imposições. O planejamento de arranjos é sobre como eles podem tirar o melhor da característica da voz de cada um. Não é um duelo, é um dueto”.

“O mais importante é que os participantes consigam enxergar que existe um lugar para uma dinâmica de crescimento dentro do próprio desenrolar do concurso. Eles precisam compreender bem o que eles estão fazendo ali e ter em mente que esse é um jogo de eliminação, e isso começa agora”, finaliza Lulu Santos, que vira sua cadeira desde o primeiro ‘The Voice’. Aguarde!