14.09.2020  /  12:29

Meghan e Harry confirmam que usaram dinheiro da Netflix para ressarcir contribuintes britânicos

Harry e Meghan Markle || Créditos: Reprodução

Em um comunicado que enviaram exclusivamente para a revista “People”, dos Estados Unidos, Meghan Markle e o príncipe Harry confirmaram nesse fim de semana que usaram parte do pagamento que embolsaram pelo contrato multimilionário que assinaram recentemente com a Netflix (e ainda não confirmado publicamente pela gigante do streaming) para ressarcir os contribuintes britânicos pela reforma de £ 2,4 milhões (R$ 16,4 milhões) feita na Frogmore Cottage, que foi cedida a eles pela rainha Elizabeth II na ocasião de seu casamento, e cuja renovação foi inteiramente paga com dinheiro estatal.

“Uma contribuição foi feita para o Sovereign Grant [o fundo bancado pelo governo do Reino Unido para custear os gastos da família real de lá] pelo duque de Sussex. Esta contribuição, originalmente oferecida pelo príncipe Harry, cobriu totalmente os custos de uma propriedade de Sua Majestade, a Rainha, e que continuará sendo a residência do duque e de sua família”, dizia o texto da nota.

Ninguém sabe ao certo quanto Meghan e Harry levaram pra casa por acordo com a Netflix, mas as cifras atribuídas aos dois nesse caso e citadas pela imprensa americana variam entre US$ 2 milhões (R$ 10,6 milhões) e US$ 150 milhões (R$ 795,4 milhões). E por falar nos Sussexes, eles já definiram a data de seu primeiro retorno às terras britânicas desde o #Megxit: será no fim de maio do ano que vem, pela ocasião do lançamento dos próximos Invictus Games, uma competição esportiva da qual o ex-royal é patrono. (Por Anderson Antunes)