24.03.2018  /  9:00

Mayana Neiva releva o apelido de sua personagem em “O Outro Lado da Vida”: quenga dama

Mayana Neiva na pele de Leandra || Créditos: Divulgação TV Globo

Mayana Neiva está muito feliz com o resultado da novela “O Outro Lado do Paraíso”, em que interpreta a prostituta Leandra, gerente do bordel da cidade fictícia de Pedra Santa. “É uma novela em que o ator está sempre se movimentando, tudo muda o tempo todo e temos que estar ligados, como um jogador em campo. Isso é muito provocante. Um bom autor com bons diretores fazem isso, provocam. A novela tem sido um presente na minha vida”, garante.

Na trama, sua personagem veste roupas ousadas, porém sofisticadas. “A Leandra tem um pouco de dama e romantismo, mesmo estando dentro de um bordel. A figurinista Ellen Milet trabalha muito bem isso, o Maurinho (Mendonça, diretor) também. Ele chama a Leandra de ‘quenga dama’. Ela já foi só uma prostituta e hoje quer sair dali. Isso também está presente na narrativa do figurino”, conta Mayana, que tem cuidados com o corpo para manter a elegância no figurino. “A gente queria que ela tivesse um corpo na primeira fase e, na segunda, secasse. Mas a própria rotina de gravação me fez emagrecer pelas horas de trabalho. De qualquer forma tento malhar três vezes na semana”, revela.

Para ela tem sido um prazer trabalhar com grandes nomes da televisão brasileira, como Laura Cardoso. E afirmou em papo com o Glamurama ter se divertido muito ao gravar com Eliane Giardini a cena em que Nádia descobre a traição do marido, o juiz Gustavo (Luís Melo). “Foi maravilhoso gravar com a Eliane, muito engraçado. É uma grande atriz e tem um carisma surreal. O Luís Melo também, admiro muito. A gente se divertiu, riu. Foi hilário. Já dona Laura está além de nós, é uma deusa. É uma galera que dificilmente vai se reunir novamente, Lima Duarte, Fernanda Montenegro, a Laura, são grandes estrelas, cada uma com um nível de humanidade”, elogia e completa. “A Laura é uma das melhores atrizes do Brasil, quiçá do planeta. A capacidade que ela tem aos 90 anos…é a mais valente do set, nenhuma fraqueza. Ela vai contracenar comigo com o texto na mão e faz como num jogo de esgrima. Laura e Fernanda são minhas deusas, Marieta (Severo) também. Só tenho a agradecer”, conclui.