Marcio Atalla

Marcio Atalla, top preparador físico, fala para a PODER sobre sua relação com redes sociais e apps

20.06.2019  /  9:00

Marcio Atalla // André Ligeiro

Professor de educação física, com especialização em treinamento de alto rendimento, e pós-graduação em nutrição pela USP, Marcio Atalla é autor de ‘Sua Vida em Movimento’ e coautor de ‘A Dieta Ideal – Sem Mitos, Sem Milagres, Sem Terrorismo’, e aqui fala de seus apps preferidos

por aline vessoni

Bons apps para auxiliar nos treinos?
Isso é bastante pessoal. Tem para ciclistas e corredores outdoor, como o Strava, por exemplo, ou o Zwift, que é mais para corredores indoor. Depende do gosto e do estilo de cada um.

Quais você utiliza?
Eu uso o Apple Watch e o app Saúde do iPhone. Ele monitora minha movimentação durante o dia, sono etc. Para mim funciona bem. E o MyFitnessPal também é ótimo para quem quer fazer um balanço calórico.

Você acredita que esses apps podem melhorar a performance?
Certamente ajuda aos que já são praticantes, porque monitora a atividade, o que dá a possibilidade de perceber a melhora na performance. Para iniciantes, todo cuidado é pouco. Ir na onda de um app sem saber exatamente o que está fazendo pode ser roubada.

O primeiro app que você checa ao acordar?
WhatsApp.

E antes de dormir?
Na verdade, tento não mexer no telefone depois de certa hora. Para ajudar a ter um sono mais tranquilo, me desconectar um pouco. Prefiro ler ou assistir a algum filme ou esporte.

Você acredita que a forma como as pessoas se relacionam com o corpo mudou muito em tempos de redes sociais?
Sim, as pessoas postam as “verdades” que querem, as fotos “perfeitas”, e isso cria um desejo e frustração nas pessoas “normais”, que ficam tentando achar no outro o segredo da sua própria felicidade.

O que piorou e o que melhorou?
Há mais informação sobre todos os assuntos e mais discussão em torno deles. Mas, ao mesmo tempo, há muito mito, “achismo”, informação sem credibilidade.

O que te preocupa em tempos de youtuber “fitness” e influenciadores “nutricionistas”?
Há muita informação sem embasamento científico, muito palpite, informação comprada, afinal, virou fonte de renda também. Um estudo realizado no Reino Unido comprovou que 90% dos posts feitos em prol da melhora da saúde, com dicas e conselhos, não têm embasamento científico algum.

Qual é o app que você mais usa?
WhatsApp, porque prefiro resolver as coisas por mensagem do que telefonar. Mas ainda ligo bastante para minha parceira de trabalho, meu braço direito … e esquerdo (risos).