17.05.2019  /  14:00

Marca italiana causa polêmica com turbante de inspiração ‘sikh’: apropriação cultural?

Um modelo da Gucci usando o turbante polêmico || Créditos: Reprodução

A Gucci está sob fogo cruzado novamente, dessa vez por causa de um turbante de inspiração indiana que incluiu em sua coleção de outono apresentada no ano passado e que continua à venda em várias boutiques e sites de comércio do mundo inteiro. Redescoberta dias atrás nas redes sociais, o acessório está causando a indignação de muitos internautas que não consideram plausível fazer moda com algo tão característico e sagrado da cultura sikh, que é bastante forte na fronteira da Índia com o Paquistão, e tem rendido até acusações de apropriação cultural à grife italiana.

A confusão é tamanha que a gigante americana do varejo de luxo Nordstrom resolveu retirar o tal turbante de seu catálogo virtual, onde era vendido por US$ 790 (R$ 3.223). Além disso, a rede de lojas de lojas de departamento pediu desculpas a seus clientes no Twitter por ter deixado o item passar despercebido e garantiu que não quis ofender ninguém. No começo do ano, a Gucci já tinha sido bastante criticada por causa de um suéter que havia lançado e cuja gola tartaruga lembrava uma “blackface”. Ninguém achou graça, o que forçou a maison a se desculpar e dar um fim na peça. (Por Anderson Antunes)