28.04.2021  /  12:28

Crocs cresce na pandemia com tendência da moda comfy e ganha aval de Questlove, diretor musical do Oscar. Entenda!

Questlove de crocs dourado no Oscar 2021 || Créditos: Reprodução

O crocs é bonito? Temos dúvidas. É confortável? Muito. Apesar do modelo passar longe da unanimidade, é inegável que veio para ficar. Apesar dos altos e baixos na preferência das pessoas ao longo dos 19 anos de existência, ele já foi visto nos pés de anônimos e famosos como Justin Bieber – que elevou o valor de mercado da marca em 11%, no ano passado -, Kate Middleton, Jared Letto, Whoopi Goldberg, Ruby Rose, Brooke Shields, além de parcerias de sucesso como do crocs de plataforma criado pela Balenciaga, a versão punk rock da Barneys New York e por aí vai.

Nesse domingo, o modelo voltou a ser assunto pela escolha de Questlove, diretor musical do Oscar 2021 e integrante da banda do talk show de Jimmy Fallon, que usou um modelo dourado para homenagear a premiação e mostrar que a moda passa por um momento de reinvenção por conta da pandemia. Na verdade, Questlove deu um “grito de guerra” para todos nós. Aqueles que querem o melhor dos dois mundos – pré e pós-pandemia – em que o conforto nunca mais poderá ser esquecido.

E a aparição do multi-instrumentista com o modelo personalizado no Oscar coincidiu com a divulgação dos números de crescimento da marca. Desde a sua criação, em 2002, já foram vendidos mais de 720 milhões de peças no mundo. A fabricante do crocs divulgou nessa terça-feira que as vendas cresceram 64% no primeiro trimestre de 2021, alcançando o valor de US$ 460 milhões (R$ 2,48 bilhões).